banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Malcom pode ser vendido pelo Zenit após atos racistas

Em nota oficial, dirigentes dizem que faixa foi mal interpretada pela mídia



Mal chegou ao Zenit e Malcom já pode deixar o clube. Mas não por conta de uma proposta milionária. De acordo com a agência de notícias russa “RIA Novosti”, o clube de São Petersburgo cogita vender o ex-corintiano, comprado na semana passada por 40 milhões de euros, após parte de torcedores do Zenit fazerem manifestações racistas.


A lamentável e condenável atitude ocorreu no último sábado, quando ultras (como são conhecidos na Europa os torcedores mais radicais) do Zenit estenderam uma faixa irônica na qual se dizia: “Obrigado à direção por se manter leal às nossas tradições”. Uma alusão ao fato de que o clube não tem hábito de contratar atletas negros.


"Talvez o Zenit venda o Malcom já em janeiro (na próxima janela de transferências) devido aos problemas de racismo. Os torcedores do Zenit não o aceitam", declarou uma fonte brasileira próxima da situação à agência RIA Novosti.


O Zenit soltou emitiu um comunicado oficial reconhecendo a existência da faixa, mas diz que tudo foi mal interpretado pela mídia e minimizou o acontecido.

25 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest