banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

O grupo de discussão “Conversas sobre Cinema Brasileiro” exibe curtas-metragens no Cine Guarani

Curtas-metragens sobre inclusão serão exibidos gratuitamente no Portão Cultural

O grupo de discussão “Conversas sobre Cinema Brasileiro” exibe nesta quarta-feira (31), às 19h, no Cine Guarani, a Mostra de Curtas. Serão exibidos quatro curtas-metragens, entre ficção e documentário, com personagens que mostram uma parte da população sempre deixada de lado.


O projeto mensal “Conversas sobre Cinema Brasileiro” é organizado pelo Laboratório de Cinema e Educação LabEducine da UNESPAR e Projeto Cinema Educa do Programa Universidade Sem Fronteiras.


Confira as sinopses dos curtas:


Kbela – (BR, 2018, ficção, 22’, Livre) – Direção: Yasmin Tainá

Sinopse: Representatividade, empoderamento, autoestima e reconhecimento são disputas que o KBELA se insere, onde o desafio é, a partir da criação de novas narrativas sobre a mulher negra, garantir alguma visibilidade que possa interferir, e quem sabe, alterar efetivamente a realidade.


Era um garoto que como eu gostava dos Beatles e dos Rolling Stones - (BR, documentário, 25’, Livre) – Direção: Rosana Cacciatore Silveira Sinopse: Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones é um documentário sobre inclusão. Três jovens com deficiência, um deles com paralisia cerebral e outros dois autistas, encontram na música uma forma de expressão e interação social. Gabriel, Eduardo e Felipe curtem rock e, com a ajuda de um músico terapeuta e dois psicólogos, criam uma banda: Os Goiabeiras. O documentário mostra essa experiência musical, e, em especial, seu o caráter inclusivo.


Nada (BR, 2017, ficção, 28’) – Direção: Gabriel Martins


Sinopse: Bia acaba de fazer 18 anos. O final do ano se aproxima e com ele, o ENEM. A escola e os pais de Bia estão pressionando para que ela decida em qual curso vai se inscrever. Bia não quer fazer nada.


Mulheres Negras – Projetos de Mundo (BR, documentário, 26’) – Direção: Day Rodrigues

Sinopse: Nove mulheres, muitas vozes do presente, sem perder as referências do passado. Através de vivências e reflexões, o documentário levanta questões e instiga em poéticas as minúcias do que é ser mulher negra no Brasil.


Serviço: Data: 31/7 (quarta-feira) Horário: 19h Local: Cine Guarani – Portão Cultural (Avenida República Argentina, 3430 – Portão) Entrada Franca

27 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest