Imigrantes e refugiados recebem orientação na FAS

Orientações vão desde questões de língua até de abertura de empresas



Quando decidiu deixar a Venezuela e tentar uma nova vida no Brasil o biomédico Alberto Blanco, 43 anos, sabia que encontraria muitas dificuldades. A adaptação a um novo país, uma nova cultura e língua e, ainda, a concorrência no mercado de trabalho teriam que ser desafios a serem vencidos.


O que Blanco não sabia é que em Curitiba, cidade que escolheu para se estabelecer, encontraria a ajuda necessária para a adaptação e o recomeço de vida, junto da mulher e três filhos, de 6, 9 e 13 anos. O apoio ele recebe no Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Matriz - unidade da Fundação de Ação Social (FAS) que funciona na Praça Rui Barbosa e criou um trabalho específico para atender pessoas que chegam de outros países.


“Aqui recebemos informações importantes para saber o que fazer e aonde ir. A equipe é boa, receptiva, amigável, é humana”, explica Blanco, pouco antes do início da reunião do grupo, que acontece sempre às sextas-feiras, a partir das 18 às 20 horas. “Se fosse para dar nota, daria 90 para o trabalho e 100 para a receptividade”, brincou.

25 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest