banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

STJ suspende redução do pedágio no Paraná

Decisões valem para duas concessionárias



O Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu a liminar do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) que determinava a redução nas tarifas de pedágio de duas concessionárias do Paraná. As decisões foram publicadas no Diário da Justiça Eletrônico, nesta segunda-feira (1). Com a decisão, a Caminhos do Paraná poderá retomar a cobrança de 25,77% no valor das praças de pedágio e a Viapar 19,02%.


De acordo com o ministro João Otávio de Noronha, a decisão impugnada “tem potencial para afetar diretamente a prestação dos serviços em comento, com possibilidade de repercussão em sua continuidade e de prejuízo para a população que dele necessita”.


Na argumentação, Noronha explica ainda que a liminar é condicionada à demonstração da ocorrência de grave lesão à ordem, à saúde, à segurança ou à economia públicas.


O pedido de redução nas tarifas havia sido solicitado pela força-tarefa da Operação Lava Jato. Segundo o Ministério Público do Paraná (MPF), os percentuais correspondem ao somatório de degraus tarifários obtidos em aditivos recentes que foram obtidos mediante pagamento de propina a agentes públicos.


As ações que tramitam na Justiça Federal do Paraná têm como fundamento esquema criminoso identificado nas investigações da Operação Integração, deflagrada no âmbito da Lava Jato, e que apura a prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, estelionato e peculato na administração das rodovias federais no Paraná. As irregularidades, segundo o MPF, teriam se iniciado no ano de 1999, a partir de quando as concessionárias passaram a pagar propinas para manter a “boa vontade” do governo e dos agentes públicos na gestão das concessões.

30 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest