banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Cinco dicas para quem quer ir para o Vale do Silício em 2019

Dicas dadas por André Bianchi para viagem ao local mais inovador do planeta.

Organizador de diversas missões empresariais no Vale do Silício, o Diretor de Negócios da IIN (Imersão Internacional de Negócios), André Bianchi, elaborou algumas dicas para não cair em ciladas e para que os empreendedores aproveitem 100% sua viagem ao Vale.


A primeira dica se refere à hospedagem, que sugere que seja em São Francisco e não diretamente no Vale do Silício, pois lá se encontram muitas empresas, além de entretenimento e cafés. A melhor localização na cidade é próxima a Union Square, sentido costa, pois em São Francisco há muitos moradores de rua e muitos lugares não aparentam segurança. Outro ponto importante deste tópico, é a preferência por alternativas como Airbnb, já que hotéis são caros.


Sobre o tópico "locomoção", startups como Uber ou Lyft, que permitem deslocamento a preços bem mais acessíveis do que táxis, são uma recomendação contra o aluguel de carros, já que, para se ter uma ideia, um valor aproximado de qualquer ponto de São Francisco a outro custa US$ 7 para duas pessoas. Este serviço também pode ser usado para ir de São Francisco ao Vale do Silício. O trânsito tem picos de congestionamento e desta forma ficará mais barato.


De acordo com um estudo realizado em uma parceria da Hoopsuite com a We Are Social, o Brasil é o segundo país do mundo a passar mais tempo na internet, sendo que, em média, cada pessoa no mundo passa seis horas e quarenta e dois minutos conectada à internet. Portanto é compreensível a preocupação com acesso à rede. Por mais que São Francisco não possua cobertura Wi-Fi, na maioria dos locais públicos e restaurantes é possível encontrar acesso.


Porém se é necessária a alta conexão o tempo todo, a sugestão é a compra do chip de alguma operadora. "Eu geralmente compro da T-Mobile, que tem planos só para internet limitada, ilimitada ou ligação até para fixo no Brasil. Eu utilizo 4G e converso via Skype com vídeo e funciona muito bem. O investimento vai a partir de US$ 15 do chip + plano entre US$ 50 a US$ 80, por 30 dias." relata André.


São Francisco tem muito a oferecer em pontos turísticos e grandes empresas. Por isso, caso a viagem seja curta, é recomendável o aluguel de uma bicicleta, pois vale a pena conhecer a região do píer e também ir até a famosa ponte Golden Gate.


Para os que possuem bom fôlego, é possível ir até o Sausalito e voltar de Ferry Boat. Para alugar a bike, a melhor opção é uma transação pela internet, que geralmente dá desconto de 20%. Outras dicas de visita são ir ao Píer 39, onde se encontram diversas lojas, restaurantes, incluindo o Hard Rock Café, e o famoso passeio de bondinho (o valor para um trecho é de US$ 6 por pessoa).


Em se tratando das empresas, é possível visitá-las, porém tirar foto no letreiro é uma coisa, entrar é outra. Pontos abertos que geram boas fotos são: Facebook, Apple e Google. É importante lembrar que lá não tem “jeitinho brasileiro”. Se alguém tentar algo e for pego, terá problemas. Portanto, se uma visita interna nas empresas for um desejo, é necessário contatar uma empresa como a IIN, que prepara missões de negócios e faz o cronograma e agendamento de atividades para uma imersão completa na cultura e mindset do Vale do Silício e região. - https://missaonovaledosilicio.com.br

2 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest