Petraglia isenta jogadores do Athletico de doping

Dirigente afirma que ambos foram vítimas de profissionais do clube


Petraglia isenta jogadores do Athletico de doping

O presidente do conselho deliberativo, Mario Celso Petraglia, isentou os jogadores Thiago Heleno e Camacho do doping acusado pelo exame antes do jogo com o Tolima pela Libertadores da América. O dirigente admitiu a situação e ainda afirmou que ela foi induzida a ser consumida por profissionais do clube.

O zagueiro Thiago Heleno já teve seu primeiro exame antidoping positivo, está afastado temporariamente pela Conmebol e não pode atuar. Sobre Camacho, o clube ainda não recebeu comunicado da entidade. Ele também está afastado preventivamente pelo clube. A Conmebol ainda não se manifestou, enquanto o clube espera o resultados da contraprova.

Petraglia confirmou que os atletas consumiram a substância higenamina, que é proibida e que o clube assume a culpa e a responsabilidade total pelo caso. O dirigente ainda pediu que os jogadores não sejam responsabilizados e que foram vítimas.

“Nosso objetivo básico, fundamental e determinante é assumirmos a culpa e a responsabilidade da ocorrência e buscamos de todas as formas e maneiras a isenção dos atletas. Eles foram absolutamente vítimas. A legislação nos obriga e penaliza em função de eles terem ingerido um produto que está listado como impeditivo, que não deveriam ter tomado”.

Segundo o dirigente, a higenamina, detectada no controle antidoping realizado nos jogadores, estava presente em suplementos para perda de peso, que foi indicada por um profissional do clube. A substância é proibida pelo controle de dopagem.

Últimas Notícias