banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Refeição no Restaurante Popular terá reajuste

Preço da refeição passará de R$ 2 para R$ 2,80



A partir de 6 de maio, o preço da refeição nos cinco Restaurantes Populares de Curitiba passará de R$ 2 para R$ 2,80. Desde janeiro de 2015, o valor não é reajustado pelo município.

Neste período, alguns alimentos tiveram um aumento acumulado bem acima da média do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo IBGE, como o feijão carioca (116,79%), a cebola (66,60%), o feijão preto (63,16%) e o tomate (62,90%).

Mesmo com o reajuste, a Prefeitura continuará arcando com cerca de 60% do custo da refeição oferecida, anualmente, a 1,1 milhão de curitibanos.

Luiz Gusi, secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, explica que o custo do preparo da alimentação é R$ 7 e, com o novo valor da refeição, o município passa a subsidiar R$ 4,20 para garantir uma alimentação saudável para os moradores da capital que frequentam as unidades Matriz, Sítio Cercado, CIC/Fazendinha, Pinheirinho e Capanema. Outras cidades do Paraná, como Ponta Grossa, Maringá e Cascavel, e capitais, como Belo Horizonte (MG), já cobram R$ 3 por refeição.

Gusi reforça que a Prefeitura fez um grande esforço para definir um reajuste bem abaixo do necessário para equilibrar os custos. Anualmente, a Prefeitura desembolsa cerca de R$ 4,9 milhões para custear a diferença entre o que a população paga e o custo real das refeições. “Os restaurantes populares têm a missão de garantir à população o acesso à boa alimentação e, para muitos frequentadores, como as pessoas em situação de risco e idosos, o almoço nos restaurantes populares é a única refeição completa do dia”, argumenta ele.

O secretário destaca também que, mesmo com o reajuste, as refeições oferecidas nos Restaurantes Populares continuarão sendo muito mais baratas do que comer em um restaurante por quilo e até mais acessível e saudável do que se alimentar com um salgado vendido em lanchonetes de Curitiba. “Uma coxinha, um pastel ou uma esfirra custam entre R$ 3 e R$ 6 e não trazem, como nos pratos serviços nos restaurantes da Prefeitura, um equilíbrio de nutrientes como carboidrato, proteínas, fibras, vitaminas e minerais”, compara ele.

5 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest