Grupo protesta em Curitiba contra o golpe de 64

Manifestantes percorreram pontos marcados pela Ditadura Militar



Centenas de pessoas realizaram uma passeata na tarde de domingo (31) pelo Centro de Curitiba, como parte do ato "Ditadura Nunca Mais", marcado após o presidente Jair Bolsonaro determinar ao Ministério da Defesa que fizesse "comemorações devidas" pelos 55 anos do golpe militar de 1964 no Brasil.

O golpe que depôs o então presidente João Goulart ocorreu a partir de mobilização militar em 31 de março daquele ano, embora tenha ocorrido no dia seguinte, 1º de abril, em sessão plenária no Congresso que declarou vacância da presidência, conforme registros no site do Senado Federal. A ditadura militar durou 21 anos.

Organizada pelo movimento CWB Resite, que reúne coletivos de estudantes, artistas e integrantes de partidos políticos de esquerda, a manifestação em Curitiba se concentrou no início da tarde na Praça 19 de Dezembro. Por volta das 15 horas, os manifestantes saíram em passeata por pontos considerados de “resistência”, como o Colégio Estadual do Paraná, a Casa do Estudante Universitário e o prédio Histórico da Universidade Federal do Paraná, onde ocorreu uma aula pública sobre a ditadura na escadaria da Praça Santos Andrade.

Os manifestantes também se dirigiram ao "antigo DOPS (Departamento de Ordem Política e Social) e Antigo Quartel do 15º Batalhão do Exército", onde ocorreram performances e debates. O ponto final da manifestação é a Boca Maldita, no centro, onde o grupo encerrou o ato às 18 horas.

21 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest