Curitiba terá aulas de yoga personalizada

Ricardo Prates apresenta a modalidade nos próximos dias.

Quando se fala em Yoga, é comum associar a prática com posturas exóticas e esquisitas e, apesar de sua ampla difusão no Ocidente, nas últimas décadas, poucos sabem que não é algo que fazemos, mas sim que somos e em que nos tornamos. Na verdade, é uma forma de ver e de vivenciar o mundo. Ou seja, é muito mais abrangente e profunda, aponta para um caminho de transformação e expansão da consciência, onde as posturas são apenas meios e não o fim nelas mesmas. Trata-se de uma tradição complexa com, pelo menos, cinco mil anos de história, uma resposta da Índia à questão universal: “Quem sou eu”?

Muitos que a procuram estão em busca de saúde, longevidade, beleza, qualidade e sentido para suas vidas e nela encontram grandes benefícios. Compreendê-la com maior profundidade pode ser muito proveitoso, sobretudo em tempos onde o stress, a ansiedade, a depressão e a intolerância se fazem tão presentes.

O assessor jurídico, Augusto Rodrigues, 33 anos, procurou o yoga em 2015 com o intuito de melhorar a concentração, pois na época estava estudando para prestar exames em um concurso público, outro objetivo era aliviar as dores nas costas que sentia por ficar muito tempo sentado em postura inadequada. Começou com aulas coletivas e ao entrar em contato mais profundo com a filosofia da prática descobriu que o yoga podia lhe oferecer muito mais, seu interesse aumentou, então em 2017 migrou para as aulas individuais.

“Além de aumentar minha concentração, ganhei estabilidade de humor, flexibilidade e fortalecimento muscular, mas o maior ganho mesmo foi o autoconhecimento, o yoga vai além das posturas e respirações”, conta Augusto. E acrescenta: “As aulas individuais, na minha opinião, proporcionam melhores resultados porque atendem necessidades bem específicas. O Yoga é completo e se aplica tanto à saúde física quanto mental, eu recomendo.”

Adotada no mundo inteiro, o Yoga, ao longo dos séculos, sobreviveu adaptando-se a diferentes contextos sociais e culturais, resultando no surgimento de diferentes escolas que representam tradições distintas. Portanto, quando se fala em Yoga, existe uma multiplicidade de caminhos e tendências com crenças e práticas bem diversificadas.

A Hatha Yoga é uma das mais populares no Ocidente e o yogui T.S. Krishnamacharya (1888-1989) foi, nos tempos modernos, o seu maior representante. Tornou-se conhecido, sobretudo, pelos seus discípulos: Indra Devi, Pattabhi Jois, Iyengar e TKV Desikachar (filho de Krishnamacharya), que se tornaram grandes mestres, responsáveis pela popularização do Yoga no Ocidente. Eles são referências direta ou indireta à maioria dos atuais professores.

Ricardo Prates, de Curitiba, é um deles, professor desde 2006, possui formação na Tradição de Krishnamacharya e desde 2009 recebe ensinamentos de Jorge Knak e Maria Nazaré Cavalcanti, ambos de Porto Alegre/RS, professores autorizados diretamente por TKV Desikachar, falecido em 2016, a ministrarem cursos de formação no Brasil. Engajado em uma busca sincera pelo estudo do Yoga, Ricardo possui formação e ministra cursos também de filosofia Samkhya, uma linha irmã do Yoga de autoconhecimento.

Seu grande diferencial é o atendimento individual de Yoga, a ideia é que a prática se ajuste ao indivíduo e não, o contrário. Ou seja, ele desenvolve uma aula para cada um, de acordo com o ponto que a pessoa se encontra, considerando sua atual condição física, hábitos, rotina, ideologias, crenças, história e contexto. A prática se adapta a cada pessoa e tem fortes características terapêuticas. O método chama-se Viniyoga e foi desenvolvido por Desikachar, a partir dos ensinamentos recebidos de seu pai, Krishnamacharya, que enfatiza que o Yoga precisa ser personalizado para que se adapte às diferentes necessidades e se torne realmente efetivo. O ponto de partida é determinado pelo próprio aluno.

“Nesta tradição duas pessoas jamais farão uma mesma prática de Yoga. Tudo é adaptado e ajustado aos desejos, aversões, facilidades e limitações de cada indivíduo. Inclui posturas, técnicas de respiração, concentração, reflexão, meditação, relaxamento e também leituras, conversas, caminhadas, prática de esportes, artes, estudos e tantas outras possibilidades dentro de todas as formas de experiência do praticante”, explica Prates.

De acordo com o professor, pessoas de todas as idades e em quase todas as condições de saúde podem praticar Yoga. Grandes resultados podem ser obtidos por esportistas, sedentários, trabalhadores de escritório, da indústria, professores, artistas, jovens, adultos, idosos e todos aqueles interessados em encontrar uma versão melhor de si mesmo. “Além da sensação de bem-estar, a prática propicia uma respiração mais calma e profunda, possibilita a criação de um corpo mais forte com articulações saudáveis, com músculos e tendões mais flexíveis e também ajuda a desenvolver foco nas atividades do cotidiano”, acrescenta.

E foi por recomendação de um amigo que o contador Éder Woellner, 33, buscou ajuda no yoga para aliviar também dores nas costas. Outra necessidade era reduzir o estresse gerado por cobranças internas excessivas e um acumulo de tarefas do trabalho. Rapidamente, através das aulas individuais, alcançou suas metas. Éder começou a praticar há pouco mais de um ano. “Comecei com encontros semanais e agora me encontro com o meu professor a cada 15 dias, mas minha prática, comigo mesmo, é diária. A cada aula eu me surpreendo o quanto coisas tão simples, ensinadas no yoga, podem causar impactos profundos em nossas vidas”, reflete. “Algo como aprender a respirar corretamente influencia diretamente nosso corpo, nossos pensamentos e sentimentos. Observar como funciona a mente, entender a origem dos pensamentos e os mecanismos atuantes é extraordinário”, revela. “Eu tinha uma visão muito superficial do yoga e hoje entendo que o maior desafio é reconhecer e superar condicionamentos construídos pela própria mente. Reservar tempo para a prática também não é fácil neste mundo cheio de distrações, mas vale a pena, eu estou cada vez mais consciente de quem eu sou e de como agir diante dos acontecimentos do dia-a-dia”, complementa.

Manter a disciplina da prática diária é também um dos principais desafios da servidora pública, Telma Cesar, 44, que faz aulas individuais há 4 meses. “Meu foco inicial era conseguir realizar posturas complexas, mas à medida que fui me aprofundando minha visão se ampliou e vejo o quão pouco eu, por desconhecer seu potencial, esperava da prática. Yoga vai muito além, nos ensina sobre relacionamento e sobre a arte da escuta; sobre respirar e sobre bem viver. Minha meta atual é a busca profunda pelo autoconhecimento e por fazer melhores escolhas na vida. Ainda quero realizar posturas difíceis, mas essa busca hoje segue por um caminho de muito mais respeito, paciência e significado. A prática do yoga tem me ajudado a me relacionar melhor comigo, com os outros e com a vida”, conclui.

Mais informações:

www.umyogaparacadaum.com.br

22 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest