Começa o julgamento do caso Tatiana Spitzner

O marido Luis Felipe Manvailer responde por feminicídio



As 50 testemunhas - 25 de defesa e 24 de acusação - do caso que envolve a morte da advogada Tatiane Spitzner começam a ser ouvidas pela Justiça nesta terça-feira (11), em Guarapuava. Tatiane foi encontrada morta no dia 22 de julho deste ano, no apartamento onde morava com o marido Luis Felipe Manvailer. O laudo do exame de necropsia do Instituto Médico-Legal (IML) apontou que a advogada foi morta por asfixia mecânica.

Luis Felipe, que é réu por feminicídio, deve ser interrogado na quinta-feira (13). Segundo a acusação, ele matou Tatiane por esganadura, a jogou pela sacada e, em seguida, recolheu o corpo para o apartamento. Ele nega as acusações.

As audiências estão marcadas para começar às 13h30 no fórum da cidade. Depois de ouvir todas as testemunhas, a juíza responsável pelo caso, Paola Gonçalves Mancini, vai decidir se Luis Felipe vai ou não a júri popular.

As primeiras testemunhas a serem ouvidas são as de acusação, entre elas, policiais que trabalharam na investigação do caso e vizinhos do prédio. Na quinta-feira, Luis Felipe deve prestar depoimento. A única vez que ele falou sobre o caso foi na audiência de custódia, no dia 23 de julho, logo depois do crime.

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

22 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale