Mesmo com a crise do país, setor de Massas Alimentícias registra crescimento

Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias, Pães & Bolos (ABIMAP), somente no ano de 2017 o Brasil faturou 8,751 bilhões com a venda de massas alimentícias

Isso mostra que o setor tem não só enfrentado a grave crise econômica e política que o país vem sofrendo, mas também a tem superado com o desenvolvimento de novas estratégias que visam soluções alternativas para superar o número de vendas e conquistar novos públicos, mesmo diante de concorrentes de grande nome e peso.

De acordo com pesquisa realizada pela Nielsen A. C em 2017, o Brasil está entre os líderes de vendas mundiais de massas conquistando o 4º lugar no pódio, ficando atrás apenas da Itália, Estados Unidos e Rússia. Comparado aos anos de 2014 e 2015, o país registrou altas nas vendas internas e externas. Porém observa-se queda na venda interna do produto no ano de 2017 em decorrência da crise, onde a diferença registrada pela ABIMAP é de cerca 167 bilhões a menos que em 2016. Tal queda é resultado da diminuição do consumo per capita do produto por habitante no país que ficou 3,34 % menor do que ao anterior (2016) que registrou 6,02 kg por habitante contra 5,82 kg no ano de 2017. Já o valor de vendas de exportações cresceu cerca de 6,24% no ano de 2017, segundo dados da Euromonitor.

A pesquisa também indica que o mercado, apesar de ter sofrido uma pequena queda interna no ano de 2017, cresceu cerca de 34 % no total de vendas e 4,5 % de volume ao ano nos últimos 5 anos. A notícia tem gerado expectativa em muitos empresários que acreditam na expansão de vendas do produto nos próximos anos. De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto de Economia Agrícola de São Paulo- IEA só no ano de 2017 houve uma queda de 5,9 % no preço de vendas das massas alimentícias em um período de 12 meses. Neste sentido, as empresas estão aumentando os investimentos que tangem a atualização e aprimoração dos produtos em uma perspectiva que envolve praticidade (fornecimento de produtos pré-cozidos que são de fácil preparo) e nutrição (alimentos que possuam um alto valor nutritivo).

O mercado de massas alimentícias está voltado para a evolução dos consumidores, que estão cada vez mais conscientes em relação a aspectos que envolvem alimentos saudáveis e produzidos de maneira sustentável, bem como, a aspectos econômicos, em busca de preços que se enquadrem em seu orçamento. Foi pensando em atender este tipo de público que o gestor administrativo da Massas Bella Venezia, Marconde Henrique Pinto, desenvolveu um trabalho buscando aprimorar a empresa como um todo de modo a favorecer o crescimento da produção e beneficiar o seus consumidores, assim, ele afirma que “Mesmo devido à queda no segmento a empresa resolveu se reinventar, criamos uma presença forte no mercado digital, modernizamos nossa estrutura, aprimoramos processos e hoje focamos principalmente em contribuir com o crescimento de nossos clientes.” E os resultados logo apareceram, ainda de acordo com o gestor administrativo, e empresa teve um crescimento expressivo, mesmo com a crise vigente no Brasil.

Segundo dados fornecidos pela ABIMAP a região Sudeste é a que mais consome massas dentro do mercado, sendo responsável pelo volume de 46,6 % de todo o volume vendido no país, que vem seguida da região Nordeste com 31,5 %, região Sul com 14,1 %, Centro- Oeste com 6,4 % e Norte com 1,4 %. A empresa Bella Venezia está no ramo de produção de massas alimentícias há 15 anos e possui a meta de trazer mais satisfação e qualidade em seus produtos. Neste sentido, é importante ressaltar que está em pleno processo de expansão e deseja atingir todos os públicos de maneira ampla.

Ao analisar a recente história do mercado nota-se que no ano de 1997 ele estava bastante disperso detendo apenas 6,8 % do consumo brasileiro. Os crescentes investimentos no mercado permitiram o desenvolvimento de pequenas empresas e proporcionaram maior incentivo ao consumo de massas. Dentro deste quadro, empresa Bella Venezia investe na produção de produtos frescos como massa de pastel, pizza, lasanha e nhoque o que permitiu a conquista de um novo público aliados a novas estratégias aprimoramento e comunicação.

Segundo dados da Euromonitor (2017), as vendas de massas reduziram em 6,92% fechando com um total de vendas de 957,9 milhões de toneladas em comparação a 963,7 milhões de toneladas vendidas no ano de 2016. Enquanto o Brasil sofre queda vendas em massas alimentícias a Bella Venezia trabalha em um processo de aumento da produção com um crescimento de vendas gradativos de seus produtos. Constata-se que em apenas um ano de aplicação e desenvolvimento de estratégias eficientes, que buscam a qualificação e ampla divulgação de seu trabalho mediante as novas demandas do mercado, a empresa superou expectativas no que tange ao alcance de novos públicos. “Com todas essas ações a empresa já teve um crescimento de 40% até o mês de outubro de 2018 e a estimativa que até o fim de 2018 estejamos com 52% de crescimento." Declara Marconde Henrique Pinto, gestor administrativo da empresa.

Para que o mercado de massas alimentícias continue enfrentando a crise, é de suma importância que desenvolva técnicas eficientes mostrando a preocupação com seus clientes, bem como, com um modo de produção consciente e sustentável. É necessário que o cliente sinta que a empresa está preocupada com todos os aspectos que envolvam a sociedade, assim como, deve haver uma ampla divulgação de seus produtos. A empresa Bella Venezia tem investido fortemente em canais de comunicação digitais, bem como em tecnologias inovadoras, mostrando a sua preocupação em revelar ao público sua história, seus produtos e modo de produção, estabelecendo uma relação mais íntima com cada um eles. E é dentro deste conceito que esperam crescer em meio à crise econômica que ainda prevalece no país.

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest