banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Queremos um Brasil sem aborto, diz futura ministra

Damares Alves é contra alterar legislação sobre o tema



Indicada para o comando do Ministério de Mulher, Família e Direitos Humanos do governo Jair Bolsonaro, a pastora evangélica e advogada Damares Alves afirmou ontem que deseja “um Brasil sem aborto” por meio de políticas que tratem de planejamento familiar. A futura responsável pelas políticas públicas federais para mulheres disse que, na visão dela, o aborto “não desengravida nenhuma mulher”.

“Eu sou contra o aborto. Eu acho que nenhuma mulher quer abortar, as mulheres chegam até o aborto porque possivelmente não lhes foi dada outra opção”, declarou a futura ministra. “A mulher caminha o resto da vida com o aborto. Se a gravidez é um problema que dura só nove meses, eu digo para vocês que o aborto é um problema que caminha a vida inteira com a mulher”, acrescentou.

Ela defendeu que a legislação atual, que permite o aborto em condições específicas, não deve ser alterada. “Quando é oferecida para a mulher outra opção, a mulher pensa duas vezes. Dá para a gente trabalhar apenas essas situações e a gente lutar para salvar as duas vidas, a da mulher e a do bebê”, observou. Atualmente, a legislação permite o aborto em três situações: quando a gravidez é resultado de estupro; quando há risco de vida para a mulher; e se o feto for anencéfalo.

3 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest