Servidores municipais protestam contra reajuste de 3%

Proposta da Prefeitura foi aprovada pelos vereadores



Com 27 votos favoráveis, nesta segunda-feira (26), foi aprovado pela Câmara Municipal de Curitiba (CMC) o projeto de lei que concede reajuste linear de 3% ao funcionalismo público da cidade. A votação foi acompanhada por manifestantes dentro e fora do Palácio Rio Branco, que discordavam do percentual, reivindicando 9,48% com base no argumento que desde março de 2016 os servidores do Município não têm a reposição da inflação. Foi aprovado um substitutivo geral com quatro adequações técnicas, assinado por diversos vereadores e protocolado pelo líder do Executivo na CMC, Pier Petruzziello (PTB) pouco antes do início da sessão plenária. A situação foi questionada por dez parlamentares, que votaram contra a mudança de última hora. Eles desejavam que emendas elevando o valor de reajuste para 9,48% ou 4,82% fossem debatidas e votadas pelo plenário. Enquanto vereadores de situação diziam que as emendas poderiam ser reapresentadas nesta terça (27), quando o projeto volta à pauta para votação em segundo turno, a oposição se queixava que isso agora demandaria 13 assinaturas – um terço dos parlamentares. Efetivos da Guarda Municipal e da Polícia Militar acompanharam a votação no Legislativo durante toda a manhã, pois na sexta-feira (23) a CMC buscou na Justiça Estadual um pedido liminar de interdito proibitório com o objetivo de “impedir eventuais manifestações de turbar ou esbulhar” o prédio histórico no qual são realizadas as sessões plenárias. O pedido era dirigido ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc) e ao Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismac).

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

17 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest