Ponta Grossa ficará sem 75% dos médicos da rede pública

Profissionais cubanos começam a deixar o país no dia 25



Os médicos cubanos que trabalham no Paraná devem deixar o estado a partir de 25 de novembro. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), o primeiro grupo é composto por 44 médicos que atuam em 44 cidades diferentes. A secretaria recebeu a lista na tarde de sexta-feira (16). O número de médicos cubanos que vão deixar o estado representa 9,6% dos 458 profissionais que trabalham em solo paranaense atualmente. Ponta Grossa, nos Campos Gerais do estado, é a cidade paranaense que mais deve sofrer com as mudanças no programa social. Dos 80 médicos contratados pela prefeitura para atuar em Unidades Básicas de Saúde (UBS), 75% são cubanos. “É extremamente preocupante. Muito difícil conseguirmos a contratação de mais profissionais para esta área básica de atendimento de saúde à população. Estamos fazendo ações emergenciais para tentar minimizar os problemas”, diz o prefeito, Marcelo Rangel. De acordo com a Sesa, por enquanto, nenhuma medida será tomada pelo governo do estado, que está focando suas ações na questão logística de saída destes profissionais.

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

17 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest