Prefeitura aprova projetos dos terminais Hauer e Campina do Siqueira

Obras de reconstrução vão custar R$ 38,7 milhões



A Prefeitura de Curitiba já tem o aval da Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana (Semob) para os projetos de reconstrução dos terminais do Hauer e Campina do Siqueira. As Sínteses dos Projetos Aprovados (SPAs) das duas obras foram assinadas, na tarde desta terça-feira (6/11), pelo prefeito Rafael Greca e o secretário Inácio Bento de Morais Junior, na sede da Prefeitura. Com a aprovação dos projetos serão feitos os encaminhamentos dos processos licitatórios para a realização das obras. Os terminais Hauer e Campina do Siqueira serão reconstruídos e ampliados, com investimentos de R$ 20,4 milhões e R$ 18,3 milhões, respectivamente. Ambos serão intermodais e vão contar com bicicletários com 108 vagas, vestiários, sanitários, guarda-volumes e serviços de reparos para bicicletas. Haverá monitoramento por câmeras de segurança interligadas ao Centro de Controle e Operação (CCO). Os projetos são orientados à sustentabilidade com aproveitamento energético. Com a ampliação, a área do total do Terminal Hauer, incluindo edificação e circulação, será de 15.843,19 m² com capacidade para a parada de 23 linhas de ônibus simultaneamente. Construído em 1981, o Terminal Hauer ocupa uma área de 12.998,00m² e atende aproximadamente 68 mil passageiros por dia, distribuídos em 13 linhas. Hoje essas linhas compartilham a mesma plataforma por falta de espaço físico, dificultando a operação do terminal e contribuindo para a redução da velocidade operacional do sistema. A proposta é adequar o novo terminal ao perfil do terreno, criando diferentes níveis: térreo, subsolo e um terceiro nível intermediário onde será implantada uma nova plataforma. Os diferentes níveis serão interligados por escadas rolantes, escadas fixas e elevadores, facilitando a mobilidade dos usuários do transporte coletivo e atendendo à norma de acessibilidade NBR 9050. As obras no Hauer fazem parte do programa de Ampliação da Capacidade da Linha Inter 2. O terminal serve também ao Eixo de BRT Boqueirão que já está em operação. Para atender todas as demandas adequadamente necessita passar por uma total remodelação e ampliação. O Terminal Campina do Siqueira também será ampliado com adequação ao perfil do terreno, num projeto similar ao proposto para o Hauer, com ligação por escalas rolantes seguindo as normas de acessibilidade. O investimento na reconstrução do terminal Campina do Siqueira será de R$ 18,3 milhões. O terminal foi construído em agosto de 1981. Ocupa uma área de aproximadamente 10.977,00 m² e atende aproximadamente 49 mil passageiros por dia, distribuídos em 11 linhas. Com a ampliação terá capacidade para receber 19 linhas, simultaneamente, num espaço de 14.121,62 m² monitorado pela CCO. O projeto também prevê bicicletário para 108 bicicletas e infraestrutura com vestiários, sanitários, guarda-volumes e serviços de reparos para bikes.

27 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest