Moro promete estratégia da Lava Jato contra crime organizado

Juiz diz que o convite para o ministério não teve relação com ações contra Lula

Moro promete estratégia da Lava Jato contra crime organizado

O juiz federal Sergio Moro disse ontem que atuará no comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a partir de 2019, utilizando o modelo da Operação Lava Jato para combater o crime organizado e que vai trabalhar sem "perseguição política". Moro afirmou ainda que recebeu a sondagem para participar do governo Bolsonaro em 23 de outubro, antes do segundo turno.

Durante mais de uma hora e trinta minutos, em Curitiba, Moro concedeu a primeira entrevista coletiva desde 2014, quando assumiu operação. Antes de os repórteres começarem as perguntas, o juiz fez um histórico da operação e disse ter aceitado o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para implantar no governo federal uma "forte agenda anticorrupção" e "contra o crime organizado".

Moro afirmou ter aceitado o ministério para implantar "uma forte agenda anticorrupção" e "contra o crime organizado". Segundo ele, a ideia é replicar no ministério as forças-tarefas adotadas na Operação Lava Jato. Ele cita como exemplo a atuação do FBI no combate às máfias em Nova York.

Últimas Notícias