banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Testemunha diz que ex-jogador foi espancado antes do crime

Daniel teria sido agredido dentro da casa do principal suspeito

Uma testemunha da morte do ex-jogador do Coritiba Daniel deu depoimento ontem na Delegacia de São José dos Pinhais. De acordo com o relato, o atleta teria sido espancado dentro da casa do principal suspeito por motivação passional e depois colocado no porta-malas de um carro. Os detalhes do relato foram repassados à imprensa pelo advogado Jacob Filho. A testemunha já estaria fora da cidade em um programa de proteção.

Daniel, de 25 anos, foi morto no último sábado. A testemunha contou que, na noite do crime, ela e Daniel saíram de uma balada na capital e decidiram ir até a casa de uma mulher que encontraram no estabelecimento. No total, sete pessoas foram até a residência, que fica localizada em São José. “Não se sabe se o Daniel já conhecia essa menina ou se eles se encontraram pela primeira vez ali na casa noturna. O fato é que o grupo pegou um Uber e foi até a residência, onde eles continuariam a festa”, disse o advogado.

Os convidados ouviram gritos de socorro de uma mulher vindos do quarto. “O Daniel começou a gritar logo em seguida. A testemunha foi ver o que estava acontecendo e encontrou o jogador sendo espancado, com chutes e socos, pelo homem apontado como o autor do crime e outras três pessoas. A vítima dizia ‘eu não quero morrer’ repetidas vezes”, completou.

25 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest