Diálogo cultural entre brasileiros, portugueses e franceses foi intenso no século XIX

A partir de estudo de publicação que circulou no período, Tania Regina de Luca traça cenários do trânsito de imagens entre Brasil, Portugal e França


Seria possível que um leitor parisiense, lisboeta ou fluminense tivesse acesso quase simultâneo às mesmas estampas em pleno século XIX? Levando em conta as distâncias físicas e comunicacionais da época, a resposta óbvia seria não. Porém, contrariando as expectativas do senso comum, a pesquisadora Tania de Luca mostra em A Ilustração (1884-1892): circulação de textos e imagens entre Paris, Lisboa e Rio de Janeiro, lançamento da Editora Unesp, que diálogo cultural e simbólico era intenso e rápido, muito mais do que se poderia imaginar, com riqueza e diversidade impressionantes. A autora se baseia na publicação A Ilustração. Revista Quinzenal para Portugal e Brasil, editada no final do século XIX, entre 1884 e 1892. "O periódico era editado e impresso em Paris, sob a responsabilidade do português Mariano Pina, e tinha por público principal aqueles que viviam em Portugal e no Brasil", anota a pesquisadora Márcia Abreu no prefácio. "As enormes distâncias entre a redação e os assinantes não impediram que a publicação tivesse periodicidade quinzenal, colocando à disposição do público um conjunto de textos literários e informativos associados a sofisticadas imagens. (...) Assim, ao longo de quase oito anos, a cada quinze dias uma nova edição saía dos portos franceses em direção a Lisboa e ao Rio de Janeiro, de onde seguia para o interior dos dois países, o que deixa evidente o grau de internacionalização da cultura no século XIX." "É importante assinalar a rapidez da circulação, que permitia que um leitor parisiense, lisboeta ou fluminense, para ficar apenas nas capitais, tivesse acesso praticamente simultâneo às mesmas estampas", aponta Tania de Luca, "convidando a rever concepções arraigadas de recepção passiva e influência e as metáforas associadas ao espelho e ao reflexo quando se trata do suposto distanciamento cultural entre Europa e Brasil". Ao longo de três capítulos ricamente preenchidos com informações de variadas fontes documentais pinta-se um quadro que registra claramente o desejo de os leitores do século XIX não só quererem saber o que passava com o mundo, como também de quererem vê-lo. Tania Regina de Luca se debruça sobre a trajetória da revista, analisando-a em minúcias e colocando-nos em contato com um mundo de trocas culturais intensas. A partir dos navios e cartas, o fluxo de circulação simbólica era bastante fecundo.

Sobre a autora - Tania Regina de Luca é graduada em História (1981), mestre em História Social (1989) e doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (1996). É professora livre-docente em História do Brasil Republicano (2009) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Foi editora da Revista Brasileira de História (ANPUH, 1999-2001) e da revista História (Programas de Pós-Graduação em História da Unesp/Assis e Franca). Atua principalmente nos seguintes temas: historiografia, história social da cultura, história da imprensa, história dos intelectuais, construção dos discursos em torno da nação e do nacionalismo. Entre outras obras, publicou A Revista do Brasil - Um diagnóstico para a (N)ação (Editora Unesp, 1999) e Leituras, projetos e (re)vista(s) do Brasil (1916-1944) (Editora Unesp, 2011).

Título: A Ilustração (1884-1892): circulação de textos e imagens entre Paris, Lisboa e Rio de Janeiro Autora: Tania Regina de Luca Número de páginas: 274 Formato: 16 x 23 cm Preço: XXXX ISBN: 978-85-393-0721-0

Mais informações sobre os livros publicados pela Editora Unesp estão disponíveis no site: www.editoraunesp.com.br

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest