Haddad visita Lula e comitê da ONU diz que caso fica para 2019

Haddad vai ter de sair de "baixo das asas de Lula"

A primeira agenda oficial do candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, vai ser uma visita ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado na Lava Jato, que cumpre pena na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. É o primeiro ato de Haddad após receber 29,3% dos votos no Domingo (7) contra 46,1% de Jair Bolsonaro (PSL). Assim que foi eleito, Haddad fez questão de agradecer o ex-presidente em agenda pública. Além dele, vão visitar Lula o secretário de finanças do partido, Emídio de Souza, e Luiz Eduardo Greenhalgh, advogado historicamente ligado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O encontro deve definir quais as prioridades de Haddad no 2º turno. O PT espera que Lula delibere sobre alianças e quais os rumos de Haddad. Setores petistas já discutem se o candidato à Presidência deve assumir um caminho mais independente a Lula para tentar atrair eleitores mais ligados ao centro. Um dos pontos que pode ser mudado no 2º turno é o programa de governo, feito sob medida para Lula. Já há grupos petistas quem defendem que ele modere em questões tributárias e reforma da Constituição, entre outros temas. Para petistas ligados ao candidato, Haddad vai ter de sair de “baixo das asas de Lula” para ser ele próprio neste 2º turno. O Comitê de Direitos Humanos da ONU confirma que apenas tomará uma decisão definitiva sobre a queixa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2019. Nesta segunda-feira, 8, o órgão iniciou sua última reunião do ano e o caso do brasileiro não foi incluído na agenda.

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

22 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale