banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Obra de Banksy se autodestrói em leilão da Sotheby's após venda

Obra de menina com balão passa através de triturador escondido na moldura logo após venda na Sotheby’s

Banksy desempenhou o que poderia ser uma das mais audaciosas performances da história da arte, fazendo com que um de seus trabalhos mais conhecidos se auto destruísse depois de ter sido vendido em leilão por pouco mais de 1 milhão de libras.

Girl With Balloon foi o item final em um leilão na Sotheby’s em Londres na noite de sexta-feira e seu preço de venda igualou o recorde anterior do leilão do artista de £ 1,04m.

Logo depois que o martelo foi batido, a tela começou a passar por um triturador instalado no quadro.

Banksy postou uma imagem no Instagram do trabalho desfiado pendurado na parte inferior do quadro com o título "indo, indo, foi ..."

"Parece que acabamos de receber uma obra ao vivo de Banksy", disse Alex Branczik, diretor sênior da Sotheby's e chefe de arte contemporânea na Europa.

A Sotheby's disse em um comunicado ao Financial Times: “Conversamos com o comprador de sucesso que ficou surpreso com a história. Estamos em discussão sobre os próximos passos.”

A casa de leilões recusou-se a revelar a identidade do comprador.

Não está claro se a brincadeira terá destruído ou aumentado o valor do trabalho.

O site MyArtBroker.com, que revende peças de Banksy, disse que Girl with Balloon desfrutou de um aumento anual de cerca de 20% nos últimos anos. "Os preços agora estão excedendo regularmente £ 115.000 para impressões autenticadas e assinadas", disse seu co-fundador Joey Syer.

O resultado do leilão só irá impulsionar isso ainda mais e, dada a atenção da mídia que esse golpe recebeu, o sortudo comprador verá um grande retorno sobre os 1,02 milhão de libras que pagou na noite passada.

"Isso agora faz parte da história da arte em seu estado fragmentado e estimamos que Banksy tenha acrescentado no mínimo 50% ao seu valor, possivelmente tão alto quanto valendo £ 2 milhões ou mais."

Girl With Balloon, que no ano passado foi eleita a obra de arte mais amada do Reino Unido, apareceu pela primeira vez em uma parede na Great Eastern Street, em Shoreditch, leste de Londres. A versão de 2006 da galeria apresentava tinta spray e acrílico sobre tela, montada em uma placa.

A verdadeira identidade do artista nascido em Bristol nunca foi revelada oficialmente, apesar da ampla especulação.

Ele alcançou a fama com grafites que apareceram em edifícios em todo o Reino Unido, muitas vezes marcados por temas profundamente satíricos e polêmicos.

30 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest