Rebelião na Penitenciária de Maringá termina após 30 horas

Agente carcerário e dois presos foram mantidos reféns

Rebelião na Penitenciária de Maringá termina após 30 horas

Depois de 30 horas, terminou, por volta das 15h45 desta sexta-feira (5), a rebelião em uma das galerias da Penitenciária Estadual de Maringá (PEM), no norte do Paraná. O agente carcerário e os dois presos que tinham sido mantidos reféns foram liberados sem ferimentos, segundo a administração da unidade. O motim começou por volta das 9h30 de quinta-feira (4). Depois de se renderem, os rebelados foram encaminhados para o pátio da unidade, onde será feita uma contagem. Uma equipe de Curitiba, especializada em negociação, chegou à unidade por volta das 15h de quarta. De acordo com o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), a negociação foi suspensa à noite e retomada por volta das 8h desta quinta. A PM informou que os presos rebelados estavam na galeria 7, que abrigava 90 presos. A penitenciária, inaugurada em 1996, foi projetada para abrigar 360 presos. Em 2015, a unidade foi ampliada para abrigar 430 pessoas. Nesta quinta, a PEM tinha 455 detentos, segundo o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen).

Últimas Notícias