banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

MPT alerta empresários que pressionaram funcionários por voto

Donos do Condor e da Havan passaram comunicado pró-Bolsonaro a empregados

O Ministério Público do Trabalho divulgou nota pública para alertar empresários e sociedade civil sobre a proibição de imposição, coação ou direcionamento político na escolha de empregados.

Na segunda-feira, uma carta assinada pelo presidente do Grupo Condor, Pedro Joanir Zonta, direcionada a seus colaboradores viralizou na internet. No documento, Zonta declara apoio a Jair Bolsonaro, faz críticas à esquerda e diz se comprometer em não cortar o 13º salário e férias de seus funcionários. Há algum tempo, Luciano Hang, dono das Lojas Havan, promove atos de campanha com seus colaboradores e lança ameaça de demissões caso Bolsonaro não vença as eleições.

Segundo o MPT, a prática fere o respeito e a proteção à intimidade e à liberdade do cidadão-trabalhador no processo eleitoral e pode caracterizar discriminação em razão de orientação política, o que pode ser alvo de investigação e ação civil pública por parte do MPT. Esse tipo de ação é considerada uma coação psicológica, moral, econômica ou social do empregador em relação ao trabalhador, objetivando o direcionamento de votos de seus trabalhadores a determinado candidato ou partido político.

1 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest