Lava Jato manda prender Pepe Richa e Luiz Abi

Operação investiga pagamento de propinas pelas concessionárias

A Polícia Federal abriu nesta quarta-feira, 26, a Operação Integração, 55ª fase da Lava Jato. A investigação mira em casos de corrupção ligados aos procedimentos de concessão de rodovias federais no Estado do Paraná que fazem parte do chamado Anel da Integração. Um dos alvos de prisão temporária é o empresário Luiz Abi Antoun. O empresário é primo do ex-governador Beto Richa (PSDB) e não foi encontrado em casa . Ele conseguiu autorização da Justiça e viajou para a Israel, logo após ser solto no último fim de semana. Já o ex-secretário de Infraestrutura e Logística, irmão de Richa, Pepe Richa, foi preso temporariamente, por cinco dias, assim como diretores de empresas de pedágio. Pepe e Abi já haviam sido presos na Operação Radiopatrulha deflagrada pelo Gaeco no dia 11 de setembro, que investiga desvios em licitações na construção de estradas rurais. Os dois foram soltos junto com Richa e mais 12 pessoas. Os investigadores encontraram “movimentações imobiliárias suspeitas” envolvendo o nome de Pepe Richa e citam que Abi “centralizava” as arrecadações de propina do grupo político do esquema. Os alvos das medidas são ainda as seis concessionárias que administram o Anel de Integração do Paraná: Econorte, Ecovia, Ecocataratas, Rodonorte, Viapar e Caminhos do Paraná, além de intermediadores e agentes públicos corrompidos beneficiários de propinas. As prisões foram decretadas pelo juiz Paulo Sérgio Ribeiro, da 23ª Vara Federal Criminal de Curitiba, responsável pelos processos da Operação Integração, que investiga o pedágio no Paraná. Estão sendo cumpridos 73 mandados de busca e apreensão, três mandados de prisão preventiva e 16 mandados de prisão temporária. De acordo com informação da Gazeta do Povo, foram alvos de prisão preventiva João Chiminazzo Neto, presidente da Associação Brasileira de Concessões Rodoviárias (ABCR); João Marafon Júnior, advogado e funcionário da Econorte; e Luiz Fernando Wolff de Carvalho, presidente do Conselho de Administração da Triunfo Participações e Investimentos. Os outros mandados de prisão temporária são contra: Aldair Petry (Neco), que exerceu a função de diretor-geral da Secretaria de Infraestrutura e Logística Elias Abdo Filho, que estaria envolvido em suposto esquema de lavagem de dinheiro com Pepe Richa Ivano Abdo, intermediário de produção de dinheiro em espécie para as concessionárias Beatriz Luciana Assini, secretária de João Chiminazzo Neto na ABCR Evandro Couto Viana, diretor superintendente da Ecovia e Ecocataratas José Camilo Teixeira, diretor presidente da Viapar José Alberto Moraes Rego de Souza Moita, presidente da Rodonorte José Julião Terbai Junio, diretor presidente da Caminhos do Paraná Ruy Sergio Giublin, articulador e negociador de propinas pagas pela Caminhos do Paraná Antônio Carlos Cabral de Queiroz, funcionário do DER e Agepar Maurício Eduardo Sá de Ferrante, diretor jurídico da Agepar Luiz Claudio Luz, chefe de gabinete de Pepe Richa Cláudio José Machado Soares, diretor da Rodonorte Mario Cezar Xavier Silva, funcionário da Ecovia.

25 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest