Professores fazem protesto em Curitiba para lembrar confrontos

Escolas estaduais ficaram sem aula nesta quinta-feira

Professores da rede estadual do Paraná fizeram nesta quinta-feira (30) um protesto em Curitiba, par lembrar os confrontos que a categoria teve com a polícia nos governos Alvaro Dias e Beto Richa. Durante o protesto, os professores cobraram da governadora o pagamento da data-base, o cumprimento da lei da hora-atividade, revisão da distribuição de aulas, correção do salários dos PSS, anistia das faltas da greve e outras pautas centrais da campanha salarial. A mobilização começou às 9h na Praça Santos Andrade. De lá os trabalhadores seguiram em caminhada até a Praça Nossa Senhora de Salete, onde fica a sede do governo. Durante a manifestação foram lembrados os 30 anos dos confrontos entre professores e a Polícia Militar no governo Álvaro Dias, em 30 de agosto de 1988, e no governo Beto Richa, em 29 de abril de 2015. “Lutar sempre valerá a pena. O avanço na superação das inúmeras desigualdades que ainda temos no Paraná e no país só será alcançado a partir de uma educação pública de muita qualidade e uma educação de qualidade pressupõe condições de trabalho, valorização e respeito às manifestações”, disse o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão. O presidente da APP-Sindicato explicou que a posição do governo pela reposição foi comunicada pelo secretário de Estado do Trabalho, Paulo Rossi, durante reunião com lideranças sindicais.

20 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest