PF faz apreensão recorde de cocaína no Porto de Santos

Mais de 13 toneladas da droga iriam ser embarcadas para a Europa

Mais de 13,6 toneladas de cocaína com alto grau de pureza foram interceptadas e apreendidas no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, até esta segunda-feira (13). A quantidade registrada desde o início de janeiro supera as apreensões de 2017 (11.539 kg) e 2016 (10.622 kg). Para o Fisco, a utilização da tecnologia, aliada às ações de repressão no cais, inclusive com patrulhamento no mar, auxiliaram nos resultados, considerados os maiores de todo o Brasil. "O Porto de Santos, em razão da importância no Brasil, é o mais visado. Se há droga, existe demanda na Europa, que é para onde a maior parte dos carregamentos é destina", fala o chefe da Divisão de Vigilância e Controle Aduaneiro (Divig) da Alfândega, Oswaldo Souza Dias Junior. Segundo o auditor fiscal, a obrigatoriedade de escaneamento de cargas destinadas ao continente europeu, a análise de risco de contêineres, o patrulhamento marítimo e a utilização de cães farejadores auxiliaram nos resultados dos últimos anos. O desafio é manter esse panorama. "Sabemos que o maior controle em Santos força as quadrilhas a procurarem outros portos. Recentemente, vimos o crescimento de apreensões no Rio de Janeiro (RJ) e Paranaguá (PR), e nossas equipes têm se preparado para isso", afirma o chefe da Divig da Alfândega de Santos. Nesta segunda-feira, a Polícia Federal e a Receita Federal informaram que conseguiram localizar 1,3 mil kg da droga no navio 'Grande Francia'. Ele foi alvo de criminosos durante a madrugada de domingo (12), que invadiram a embarcação, fizeram a tripulação refém e abriram contêineres.

19 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest