banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Acusado de matar advogada diz que acha que ela se jogou

Marido alega agora que não se lembra da sequência dos fatos

Um laudo médico, que foi solicitado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) e anexado ao processo público que investiga a morte da advogada Tatiane Spitzner nesta sexta-feira (10), relata que Luis Felipe Manvailer, marido da jovem e réu na ação penal, disse que "não lembra do que ocorreu". Na avaliação psiquiátrica, ele disse achar que a mulher pulou da sacada, afirma o laudo. A defesa do marido informou que impugnou a validade do laudo e que seu cliente continua negando que tenha matado Tatiane Spitzner. Tatiane era advogada. Ela foi encontrada morta depois de cair do 4º andar do prédio em que eles moravam, em Guarapuava, na região central do Paraná, em 22 de julho. O MP-PR pediu uma avaliação psiquiátria e psicológica de Mainvailer com urgência antes da análise de um pedido de transferência feito pela defesa dele para o Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

1 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest