Crime organizado ganha capilaridade no Paraná

Operação em São José revelou condomínio controlado por quadrilha

Crime organizado ganha capilaridade no Paraná

A Operação "Bênção Tio", que prendeu dez traficantes que controlavam um condomínio residencial em São José dos Pinhais, é mais um dos alertas para o poder do crime organizado no Paraná. Líderes de facções já estão controlando, de dentro dos presídios, o tráfico de drogas em quase todo o Estado. As investigações no condomínio duraram dois anos e revelaram que a organização criminosa comandava o Serra do Mar I e II, a ponto de expulsar moradores que ficassem inadimplentes com o pagamento de taxas condominiais e de luz e água. A suspeita é a de que parte destes recursos abastecia as atividades criminosas da quadrilha. Em alguns casos, moradores que desobedeceram a quadrilha foram mortos, segundo a polícia. Um dos alvos, Paulo Monteiro, conhecido como “Tio”, é acusado de dez homicídios é o chefe da organização. Preso na Penitenciária Estadual de Piraquara II, condenado a mais de 80 anos de prisão em regime fechado, e membro de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios do país, era ele quem ditava as regras no Condomínio Serra do Mar I e II. Segundo a polícia, o “Tio” autorizava a venda de drogas na região. Os assassinatos de moradores e frequentadores do conjunto habitacional também tinham o aval do “Tio” – através de contatos feitos sempre por telefone. No último dia 27, policiais civis com apoio de agentes penitenciários do Departamento Penitenciário cumpriram um mandado de busca e apreensão na cela de Paulo Monteiro na PEP II. Lá encontraram um aparelho celular e dois chips usados na comunicação com os demais integrantes da quadrilha.

Últimas Notícias