banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Danny Williams conta como foi derrotar Mike Tyson em 2004

Pelas palavras do próprio Danny Williams: em quatro rodadas no dia 30 de julho de 2004

“Mike Tyson era velho na época e estou muito comovido por ter vencido um grande lutador. É louco. Eu sempre digo às pessoas que, se ele tivesse sido o Iron Tyson, eu não teria durado uma rodada”. Disse Danny Willians

Eles se enfrentaram no dia 30 de julho de 2004 e foi a penúltima luta de Tyson em sua carreira profissional

“Como todo mundo, achei que ele era invencível naquela época. Foi fantástico. Eu pensei que ele fosse feito de aço. Mas começou a dar errado para ele: o dinheiro; as pessoas erradas ao seu redor; muitas garotas; muita festa. Existem muitos fatores diferentes. Se ele tivesse ido bem, levando em conta conselhos de pessoas mais velhas ao seu redor, ele poderia ter batido o recorde de invencibilidade de Rocky Marciano e ter passado para a história como o maior, mas com todas as pessoas ao seu redor, tudo deu errado.”

“Eu não estou sendo desrespeitoso, mas Mike Tyson não é o homem mais bonito, e com todo esse dinheiro, mulheres que ele só [anteriormente] sonhava em ter com ele, só se aproximaram por sua fama e riqueza. O que ele ia fazer?”

“Eu acreditei que ganharia. Eu tive um sonho algumas semanas antes da luta ser anunciada de que eu o derrubava. Ele caiu nas cordas no meu sonho, assim como ele fez na luta. Então, quando a luta foi anunciada, pensei: ‘É isso’.”

“A chave era atacar. Mas quando entrei na luta, não consegui pegá-lo com os socos porque o movimento de esquiva da cabeça dele era muito bom. Foi a segunda ou terceira rodada quando eu pensei: ‘Esqueça, eu vou entrar em guerra com você’. Você vê nesse ponto que fui realmente para a guerra com ele.”

“Seus golpes e velocidade é uma loucura. Eu não posso explicar isso. É também e a nitidez. Você nem vê os golpes chegando. Na quarta rodada, tivemos um pequeno aumento de golpes e ele me acertou com uma enorme mão direita, absolutamente enorme, e quando isso não teve efeito, e eu segurei, e então comecei a empurrá-lo para trás, senti-o mais fraco. A multidão estava gritando seu nome e eles poderiam senti-lo mais fraco também. Eles podiam sentir a luta saindo dele. Cerca de 30 segundos depois eu fui com tudo para cima, com todos os golpes que ainda tinham em mim.”

“Ele era o tipo de lutador que era ótimo quando estava ganhando, mas nunca poderia voltar da beira de uma derrota – como Evander Holyfield – e vencer. Com Tyson, se ele estivesse ganhando ele ganharia, mas se ele estivesse perdendo ele perderia. É triste dizer, mas essa atitude estava nele.”

“Eu e o [treinador] Jimmy [McDonnell] ficamos acordados a noite toda [depois da vitória] conversando, conversando. Eu acho que nem dormi – A ficha não havia caído ainda. O telefone não parou de tocar. Foi a sensação mais incrível que já tive.”

25 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest