Marido é suspeito de matar advogada em Guarapuava

Tatiane Spitzner caiu do quarto andar do prédio

Marido é suspeito de matar advogada em Guarapuava

O professor Luís Felipe Manvailer, marido da advogada Tatiane Spitzner, que morreu após ter caído do quarto andar de um prédio em Guarapuava neste domingo (22), disse na delegacia, após ser preso, que a esposa se jogou do apartamento após uma briga. Ele foi preso horas depois da morte, em São Miguel do Iguaçu, a 340 km de Guarapuava, como suspeito da morte. Segundo a polícia, por volta das 3 horas de domingo, equipes da PM receberam a informação de que uma mulher “teria pulado ou sido jogada da sacada de um edifício, caindo na calçada”. No local, os policiais descobriram que, assim que Tatiane caiu, o marido a colocou no colo e a levou para dentro do apartamento. Imagens cedidas pelo síndico mostram a ação de Luís Felipe e rastros de sangue aparecem no caminho até o apartamento. A polícia arrombou a porta e encontrou a advogada morta. O marido já tinha saído com o carro dela. Vizinhos relataram ter ouvido uma discussão antes do barulho da queda no pátio do edifício. Na delegacia, o marido negou ter matado a esposa e disse que houve uma discussão do casal, que começou em um bar. Eles foram para casa, onde em um momento da briga, o marido contou que precisou imobilizá-la no sofá. Foi então que, segundo ele, Tatiane foi para a sacada e se jogou. A polícia o coloca como principal suspeito do crime tratado como feminicídio.

Últimas Notícias