Osmar enfrenta dificuldades para fechar alianças

Pedetista corre o risco de ficar com apenas 40 segundos na TV

Depois de voltar com uma resposta negativa da reunião em Brasília na última quarta-feira (18) onde foi pedir o apoio e a coligação do PRB na sua chapa como candidato a Governador do Paraná, o ex-senador Osmar Dias começa a enfrentar sérios problemas viabilizar politicamente sua campanha. Sem uma máquina partidária de peso na sua candidatura, corre o risco de ficar com os escassos 40 segundos do PDT no horário gratuito de rádio e televisão e se vê ameaçado em um embate direto com a governador Cida Borghetti.

Até agora, Osmar Dias não fala em alianças e tem dificuldades para reunir lideranças que posam impulsionar a sua campanha em todas as regiões do Paraná. Até mesmo o MDB do senador Roberto Requião abriu negociação com outros partidos e outras frentes. Vale lembrar que o MDB, o PDT de Osmar e o PT de Gleisi Hoffmann, formaram a frente de esquerda que disputou as últimas eleições no Paraná desde 2010.

A última tentativa de Osmar, que é uma coligação com o PSB, também bateu na trave. Quem preside o PSB estadual é Severino Araújo, que tem repetido à exaustão que sob o seu comando o PSB vai acompanhar o ex-governador Beto Richa (PSDB). E Osmar também tem repetido, quase como um mantra, severas críticas à gestão de Beto Richa, de quem, garante, “quer ficar bem longe”.

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

27 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale