A incrível carreira do Toy Bulldog, entre os leves e os pesados

Algumas pessoas lutaram para alcançar a glória, outras para ganhar dinheiro, mas Mickey Walker entrou no ringue simplesmente porque adorava lutar



Nasceu em Nova Jersey em 13 de julho de 1901, gostava de beber e viver a vida em seu limite quase tanto quanto brigar no ringue. Um verdadeiro personagem, ele competiu em 150 lutas durante uma carreira de mais de duas décadas. Suas maiores glórias vieram quando ele conquistou o título mundial dos meio-médios em 1922 e o cinturão dos médios em 1926. Ele também lutou pelo título mundial dos meio-pesados ​​e conheceu alguns dos principais pesos-pesados ​​de seu tempo.

Apelidado de “Toy Bulldog (Buldogue do Brinquedo)” por causa de seu físico e obstinação. Ele dominou a nobre arte, se movimentava muito bem e tinha bom alcance, o que era vitalmente importante para um lutador com tal estilo de ir para cima.

Mickey Walker fez sua estreia profissional aos 17 anos em sua cidade natal, Elizabeth. Entre 1919 e 1921, ele lutou por mais de meio século, predominantemente na área de New Jersey. Depois de vencer a maioria dessas disputas, Walker recebeu uma chance para o título do peso-médio de Jack Britton em novembro de 1922. A dupla já havia se encontrado há um ano, com Britton vencendo. Em seu segundo encontro, no entanto, Mickey demonstrou agressividade implacável e derrubou seu adversário ao longo de 15 rodadas no Madison Square Garden, em Nova York.

Com o agenciador Jack Kearns ao seu lado, o ouro do mundo em torno da cintura, e sua popularidade e riqueza crescendo dia a dia, Walker encontrou mais razões do que nunca para entrar no estilo de vida luxuosa ao qual estava tão acostumado. No entanto, ele permaneceu com uma força destruidora no ringue, defendendo com sucesso seu cinturão dos meio-médios contra Pete Latzo, bem como Lew Tendler e Bobby Barrett.

Em julho de 1925, Toy Bulldog subiu para os médios para desafiar o atual campeão Harry Greb. Na frente de 65.000 fãs no Polo Grounds em Nova York, Os dois grandes lutadores entraram no ringue e foram para o confronto de 15 emocionantes e brutais rounds. Walker foi para cima logo no início, mas no final não conseguiu lidar com a velocidade hipnotizante de Grebb. Mickey mostrou imensa bravura no penúltimo round, resistindo a um ataque devastador do campeão, que manteve seu título por pontos.

Clique aqui para ver mais

Depois de perder seu título dos meio-médios para Pete Latzo por pontos em 1926, Walker enfrentou Greb para disputar o título dos médios. Mickey conquistou o cinturão em uma decisão por pontos e, em seguida, subiu de novo no ringue em outra divisão para desafiar o campeão dos meio-pesados Tommy Loughran.

Apesar de ter perdido um título, isso não impediu Walker sair em sua busca para ter sucesso nos pesos mais altos. Incrivelmente, ele lutou contra o futuro campeão mundial peso-pesado Jack Sharkey, terminando em um empate, lutou também com King Levinsky, perdendo por pontos e entrou no ringue com o ex-campeão dos pesados Max Schmeling.

Após uma tentativa fracassada de conquistar o título mundial dos leves contra Maxie Rosenbloom, Mickey derrotou o mesmo em uma revanche sem valer título antes de se aposentar em 1935. Ao se aposentar, Mickey fez algumas atuações no cinema, abriu um restaurante de sucesso e mais tarde se tornou um artista. Ele morreu no dia 28 de abril de 1981, Freehold Township, Nova Jersey, EUA

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest