Curitiba tem prejuízo de R$ 1,5 milhão com furtos em sinaleiros

Desde o início do ano, 123 cruzamentos tiveram equipamentos furtados

A Secretaria Municipal da Defesa Social e Trânsito está desenvolvendo um trabalho conjunto com a Polícia Civil para identificar e prender os responsáveis por furtos de equipamentos dos semáforos na cidade. Desde o início do ano, 123 cruzamentos de Curitiba ficaram com os semáforos apagados ou em alerta em decorrência destes furtos - 36 somente neste mês de junho.

“Nosso efetivo tem feito rondas, principalmente à noite, para inibir essa conduta criminosa", conta o secretário da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel. "Além disso, solicitamos apoio da polícia na busca pelos receptadores, que recebem o material furtado."

A região da Linha Verde está com seis cruzamentos nos quais os semáforos não estão funcionando por causa dos furtos. São eles: Roberto Faria e Major Vicente de Castro; Marechal Floriano e Plácido e Silva; BR-476 e acesso Marechal Floriano (Linha Verde); Marechal Floriano e Avenida da República; Marechal Floriano e Eduardo Polak; Omílio Monteiro e Roberto Faria.

A Superintendência de Trânsito (Setran) já providenciou a reposição dos equipamentos em furtos ocorridos anteriormente e, agora, fará uma contratação emergencial para a compra de novos. “Ao perceber uma movimentação suspeita nos cruzamentos, é muito importante que o cidadão ligue para o telefone 153, da Guarda Municipal, ou para o 190, da Polícia Militar", pede Rangel. "Dessa forma, podemos acionar a viatura mais próxima para ir até o local e também obter informações sobre as características dos suspeitos.” explica.

Neste ano, 123 cruzamentos de Curitiba tiveram semáforos apagados ou em alerta em decorrência de furtos. Grande parte deles concentra-se na região da Linha Verde, entre os bairros Parolin e Xaxim. Foram 82 casos de cabos furtados, 37 de controladores de semáforos, nove de dano nas portas do equipamento e um de furto de LED.

O cruzamento da BR-476 com Marechal Floriano foi danificado pelo crime de furto seis vezes. Já os cruzamentos das ruas Amador Bueno com Tunísia, da BR-476/Wenceslau Braz com a Tenente Francisco F. de Souza, e da Marechal Floriano com Eduardo Polak tiveram os equipamentos de semáforo furtados cinco vezes.

O prejuízo passa de R$ 1,5 milhão, entre as perdas com controladores, fios, cabos e mão de obra para reinstalação dos equipamentos. Cada controlador custa, em média. R$ 25 mil. “Além do prejuízo monetário, cada vez que um semáforo fica sem funcionar o risco de acidentes graves aumenta”, ressalta a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

28 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale