Governo do Paraná diz que não há mais bloqueios no Paraná

Polícia Militar e Exército permanecem fazendo escolta a caminhões

Os bloqueios das rodovias estaduais e federais do Paraná foram zerados na tarde desta quarta-feira (30). Com o trabalho das forças de segurança, em especial da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária Federal, às 16 horas desta quarta-feira já não restavam pontos de interdição nas estradas paranaenses.

A informação foi confirmada pelo chefe da Casa Militar do Governo do Paraná, coronel Maurício Tortato, em entrevista imprensa. Apenas 12 pontos de manifestação foram identificados até o final da tarde, mas sem obstrução do tráfego nas estradas.

Tortato ressaltou a articulação coordenada pela governadora Cida Borghetti, que abriu diálogo com os caminhoneiros para a liberação de cargas essenciais desde o início do movimento, e com lideranças do setor produtivo e prefeitos para encontrar soluções conjuntas para os impactos da greve. Ele também citou medidas concretas adotadas pelo Estado, como a redução da base de cálculo do ICMS sobre o diesel.

Segundo o coronel, as equipes das duas polícias estiveram em praticamente todos os pontos para atuar na negociação. “Todos os caminhoneiros que quiseram voltar às suas atividades normais puderam retornar com segurança. Também foram respeitados os que decidiram permanecer no local de mobilização até o final da tarde e início da noite de quarta-feira e que vão se desmobilizar na quinta-feira”, disse ele.

O chefe da Casa Militar, que coordena o grupo formado para discutir as questões relacionadas à paralisação dos caminhoneiros, afirmou que o Governo do Estado manteve contato com todos os operadores do sistema de transporte de cargas, incluindo a classe empresarial e os caminhoneiros autônomos.

Ele salientou que o Governo do Estado vai manter o gabinete de gestão mobilizado para receber eventuais demandas. “Vamos continuar acompanhando todas as unidades da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, nossas unidades regionais e a Polícia Rodoviária Estadual. A atividade de inteligência permanece efetivamente para que não tenhamos nenhuma surpresa com relação a este processo. Acreditamos que vida normal será retomada a partir de agora”, disse.

O coronel Tortato explicou que o Governo do Estado tomou medidas desde o início da paralisação para reduzir os impactos sobre a população. “Estabelecemos a estratégia de chamar para a negociação as lideranças, mesmo que difusas, para que efetivamente houvesse esta desmobilização”, explicou. “Imaginando a necessidade de atuarmos não com o uso da força, mas colocando os agentes de segurança em todos os lugares de manifestação para dar a sensação de segurança e a garantia do direito de ir e vir. Isso surtiu efeitos”, salientou.

A Polícia Militar também fez escoltas aos comboios que transportam alimentos e combustíveis. De acordo com o chefe da Casa Militar, os policiais paranaenses também fizeram, a pedido do governo de Santa Catarina, o acompanhamento de caminhões do Estado vizinho que circulavam no Paraná.

28 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest