Teatro Zé Maria Santos recebe Contos Proibidos Antropofocus

Espetáculo fica em cartaz do dia 26 ao dia 29

O Antropofocus completa nesse ano 18 anos de atividades ininterruptas, sempre pesquisando a comédia e o humor. E para celebrar sua maioridade, apresenta uma programação que contempla viagens, apresentações dos espetáculos de repertório em Curitiba, cursos e outras ações que acontecerão no decorrer do ano de 2018. Em abril o grupo apresenta, como parte da programação, um de seus espetáculos de maior sucesso – CONTOS PROIBIDOS DE ANTROPFOCUS, em curta temporada em Curitiba. As apresentações serão de 26 a 29 de abril, de quinta a sábado as 20h30 e domingo as 19 hrs, no Teatro Zé Maria.

Desde a sua fundação, em 2000, o Antropofocus dedica-se a observar o ser humano e seu comportamento no cotidiano, sabendo que todas as suas ações podem ser consideradas cômicas, dependendo do prisma pelo qual é observado. Esta premissa inicial instigou o grupo a explorar diferentes formas de comicidade, que podem ser reconhecidas no repertório de 12 espetáculos produzidos pelo grupo.

Preste a completar 18 anos de atividades o grupo enfrenta o desafio de apresentar um espetáculo inteiro sem nenhum diálogo, onde a comunicação acontece através do som. Partindo da metáfora da incomunicabilidade, as cenas – ou contos – acontecem em ambientes onde pessoas desconhecidas se encontram, mas raramente iniciam uma conversa: dentro de um ônibus, debaixo de uma marquise num dia de chuva ou em um banheiro masculino. Também há contos sobre segredos, coisas que fazemos e que preferimos que ninguém fique sabendo.

A idéia de fazer um espetáculo assim surgiu porque todos os grandes comediantes usam medidas sonoras para falar de seus trabalhos: o tom da cena, o tempo da piada, o ritmo da ação, o timming de comédia. Este projeto é uma investigação do grupo Antropofocus sobre a força cômica que o som tem.

Em CONTOS PROIBIDOS DE ANTROPOFOCUS, o grupo enfrenta o desafio de fazer um espetáculo inteiro sem nenhum diálogo, onde a comunicação acontece através do som. Partindo da metáfora da incomunicabilidade, as cenas – ou contos – acontecem em ambientes onde pessoas desconhecidas se encontram, mas raramente iniciam uma conversa: dentro de um ônibus, debaixo de uma marquise num dia de chuva ou em um banheiro masculino. Também há contos sobre segredos, coisas que fazemos e que preferimos que ninguém fique sabendo.

FICHA TÉCNICA

Direção Andrei Moscheto

Elenco Andrei Moscheto

Anne Celli

Bruno Lops

Edran Mariano

Marcelo Rodrigues

Sonoplastia Célio Savi

Op. de Som Paulo Rosa

Iluminação Original Anry Aider / Paulo Rosa

Op. de luz Lucri Regianni

Cenografia Sérgio Richter & Grupo Antropofocus

Figurino e Adereços Fabiana Pescara e Renata Skrobot

Artista Gráfico Fabiano Rocha

Diretor de Produção Edran Mariano

Assistente de Produção Jeff Kowalski

Realização Antropofocus

SERVIÇO

De 26 a 29 de abril de 2018.

Quinta, Sexta e Sábado as 20h30 e Domingo as 19 hrs.

Local: Teatro Zé Maria – O Teatro da Classe – Rua Treze de Maio, 655 – São Francisco – Curitiba

Ingressos: 40,00 (inteira) e 20,00 (meia entrada) - a venda pelo Disk Ingressos -

Informações: (41) 3315-0808

LUGARES LIMITADOS.

25 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest