Sem-teto ocupam triplex do Guarujá

"Se é do Lula, o povo poderá ficar", diz o movimento

Integrantes do MTST, de Guilherme Boulos, invadiram na manhã desta segunda-feira (16), o apartamento tríplex no Guarujá (litoral de São Paulo) que levou à condenação e prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Os manifestantes colocaram uma grande faixa do movimento na varanda do tríplex, que é virada para a fachada no prédio. Um grupo de militantes também de aglomerou na rua em frente ao edifício, que fica em frente para a praia de Astúrias, gritando palavras de ordem.

“Se é do Lula, é nosso”, diz uma das faixas estendidas na varada do apartamento. O anúncio da ocupação foi feito pelo coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência pelo PSOL, por meio das suas redes sociais.

“Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?”, disse em postagem do Twitter. Boulos afirmou que cerca de 250 pessoas participam da ação desde as 8h e que elas permanecerão no local por tempo indeterminado. “A ocupação é para denunciar a farsa judicial que é a prisão do ex-presidente Lula. Se o apartamento é do Lula, o povo está autorizado a ficar lá. Se não é, eles terão que explicar porque o Lula está preso”, disse.

25 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest