Vacina contra febre amarela é intensificada no Paraná

Aplicação das doses terá como foco municípios do Litoral e 19 cidades

A Secretaria de Estado da Saúde está intensificando a vacinação contra a febre amarela nos municípios que fazem divisa com o estado de São Paulo, na região do Vale do Ribeira, e nas cidades do Litoral do Paraná. São 19 municípios que estão em regiões de mata e rios e têm considerável parcela da população vivendo em áreas rurais. A vacinação é indicara para pessoas entre 9 meses e 59 anos.

“Estamos em contato permanente com as secretarias de Saúde dessas cidades e solicitamos que as equipes municipais realizem a busca ativa daqueles que nunca foram imunizados contra a febre amarela. Essa é uma doença séria e a melhor prevenção é a vacina”, destacou o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto.

A estratégia de intensificação da vacina é dirigida aos municípios que fazem divisa com São Paulo, onde há casos confirmados da presença do vírus amarílico em humanos e macacos (epizootias). Na 2ª Regional de Saúde (Metropolitana de Curitiba) são as cidades de Adrianópolis, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Cerro Azul, Doutor Ulysses, Itaperuçu, Quatro Barras, Rio Branco do Sul e Tunas do Paraná. No Litoral, o foco é Guaraqueçaba, Morretes, Antonina, Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná.

No Paraná não há até o momento circulação do vírus da febre amarela. “Ressaltamos que não há campanha de massa, mas que as pessoas que fazem parte do público-alvo nessas regiões, e que nunca foram vacinadas contra a febre amarela, procurem uma unidade de saúde para se vacinar”, explica a superintendente de Vigilância em Saúde, Júlia Cordellini.

A vacina contra a febre amarela já fazia parte do calendário vacinal das crianças em grande parte do território do Paraná, com exceção de 36 cidades da Região Metropolitana de Curitiba e Litoral. Nesta terça-feira (20), o Ministério da Saúde incluiu essas cidades como área de recomendação da vacina e indica que cerca de 2,5 milhões de pessoas sejam imunizadas a partir de julho.

Últimas Notícias