banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Desfile de Carnaval em Curitiba recebe 30 mil pessoas

Escolas desfilaram das 20h às 4h30

No sábado de carnaval, a Rua Marechal Deodoro foi tomada por 30 mil foliões que lotaram as arquibancadas para assistir ao desfile das escolas de samba de Curitiba. O desfile começou por volta das 18h, com os blocos carnavalescos. Às 20h foi dada a largada para a primeira escola do grupo de acesso. As do grupo especial entraram na passarela por volta das 22h.

O prefeito Rafael Greca lembrou que o desfile das escolas tem um significado para o desenvolvimento de Curitiba muito mais profundo do que apenas ofertar um momento de entretenimento à população. "A ocupação da cidade pelo povo é parte do urbanismo. As boas cidades oferecem seu Centro como um espaço para a cultura popular e é nesse sentido que investimos no nosso carnaval".

Com o dobro de escolas de samba que no ano passado, a noite teve animação em dobro também, afirmou Beto Lanza, diretor de Ação Cultural da Fundação Cultural de Curitiba. "O carnaval foi um sucesso, tivemos o dobro de público e escolas. Tivemos a avenida lotada mesmo com chuva, muitas crianças se divertindo, e tudo isso fez um carnaval muito bonito”.

A primeira escola de samba a entrar na avenida foi a Enamorados do Samba, que estreou no carnaval curitibano com a proposta de ser uma escola ecológica. Com apenas sete meses de fundação, o grupo já conseguiu reunir 400 integrantes que se apresentaram nessa noite. "Não usamos nada de origem animal, nem plumas, nem coro e tudo que a gente usa é reciclável. Estou muito feliz, acho que fizemos um trabalho incrível”, afirmou o carnavalesco Felipe Guerra.

Logo depois a escola Unidos de Pinhais apresentou “Carrossel dos meus sonhos de criança… histórias de vovó”, baseado nos encantos e na magia das histórias infantis. Os foliões se fantasiaram de cinderelas, bruxas e sacis, heróis e malfeitores animando o público presente.

A Império Real de Colombo veio a seguir lembrando que a figura do “malandro” também é presente na cultura popular curitibana. Os Internautas encerram a primeira parte do desfile enaltecendo a cidade com o enredo “Curitiba, sua cultura e sua glória retratadas nas linhas da história”.

Nem mesmo a breve chuva que caiu durante a apresentação da Imperatriz da Liberdade desanimou os foliões. A escola abriu o desfile das especiais trazendo como tema “Na ginga da capoeira a Imperatriz sacode a poeira”. Em seguida, a Embaixadores da Alegria comemorou seus 70 anos de avenida. A escola, que é uma das mais antigas agremiações carnavalescas de Curitiba, apresentou o samba “O céu se abre para cantar, como é grande o meu amor por você!”, lembrando seus antigos carnavais.

Com o enredo “Peabiru – Yvi Mara’ey, eu vou pelo caminho do Sol”, a Leões da Mocidade inovou trazendo para o seu conjunto as referências ao Caminho do Peabiru, com histórias e lendas de diferentes povos e culturas. Já a Acadêmicos da Realeza fez uma homenagem ao 100 anos do nascimento do Chacrinha, o mais popular apresentador da televisão brasileira. “Ó Terezinha Ó Terezinha, é um barato o centenário do Chacrinha” é o tema que embalou os foliões de uma das maiores escolas de Curitiba.

Encerrando o desfile, a Mocidade Azul entrou na avenida às 4h30 da madrugada de domingo (11/2), com o tema “Quem canta seus males espanta. Onde está o dinheiro? Quem foi o gato que comeu?”. Criticando a crise, a falta de ética e a corrupção, a escola distribuiu jornais, usou grandes carros alegóricos com referências à Operação Lava a Jato.

27 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest