banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Ateliê de Criação ensina a fazer adereços para ópera

Grupo fará objetos para a “Flauta Mágica” de Mozart

O Ateliê de Criação de Acessórios e Objetos para Ópera é um dos cursos inéditos da 35ª Oficina de Música de Curitiba. Dirigido pela atriz e artista plástica Maria Adélia, o ateliê reúne um grupo de alunas encarregadas de preparar os adereços e objetos para a ópera “A Flauta Mágica”, de Wolfgang Amadeus Mozart, que será apresentada nos dias 7 e 8 de fevereiro (quarta e quinta), no Auditório Salvador de Ferrante do Teatro Guaíra.

Com a proposta de complementar o figurino dos personagens com objetos de baixo custo, o ateliê está criando todos os adereços com materiais recicláveis. Arames, canudinhos, plásticos, sacos de lixo, pratos de papelão e banners usados são reaproveitados e se transformam em chapéus, perucas, cintos, mantos, objetos e outros ornamentos para mais de 30 atores e figurantes da encenação.

Para Maria Adélia, a caracterização do personagem faz toda a diferença. “Por meio do figurino e dos adereços que utiliza, o ator toma distância de si mesmo e faz uma ligação com o personagem. E isso é intuitivo a partir do momento que ele se veste”, explica a atriz. Com o convite para trazer esse conteúdo para a Oficina de Música, Maria Adélia tem colocado em prática com suas alunas curitibanas o seu método de deixar a criatividade fluir.

“Gosto muito de trabalhar com a formação e, nesse aspecto, estimular a criatividade e a imaginação”, diz a artista, que frequentemente ministra workshops no Brasil e na França, onde viveu por 17 anos e integrou a trupe do “Théâtre du Soleil”.

Atualmente, Maria Adélia vive no Rio de Janeiro e, paralelamente à carreira de atriz, trabalha como artista plástica de teatro, englobando não só criação de adereços, como também marionetes, máscaras, maquiagem, figurino, cenário e visagismo. Em breve, ela estará de volta a Curitiba para apresentar, durante o Festival de Teatro, o espetáculo solo “EUs”.

Maria Helena de Souza, integrante da companhia Comparsaria de Teatro e Circo, se inscreveu no ateliê assim que soube da vinda de Maria Adélia para a 35ª Oficina. “A princípio me surpreendi, pois não imaginava que a Oficina de Música oferecesse esse tipo de curso, mais ligado ao teatro”, conta Maria Helena.

Mas o interesse de aprender mais e aplicar as ideias em seu grupo circense fez com que apostasse na experiência. “Está sendo ótimo. É muito bacana ver que no teatro não se perde nada, tudo pode ser reaproveitado”, diz.

A ópera “A Flauta Mágica” será encenada nos últimos dias da 35ª Oficina pelos alunos do curso de Ópera Studio e de Técnica Vocal. A montagem tem direção musical do maestro Abel Rocha, direção cênica de William Pereira, e preparação dos professores de canto Rosana Lamosa e Leonardo Vieira.

30 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest