Pesca nas baías de Paranaguá e Antonina cresce em 2017

Monitoramento contabilizou 400 toneladas de peixes e 25 mil dúzias de crustáceos

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) registrou, em 2017, 400 toneladas de peixes e 25 mil dúzias de crustáceos e moluscos desembarcados e comercializados por pescadores em Paranaguá, Antonina e Pontal do Paraná. Trata-se do maior volume anual de pescados já contabilizados pelo programa de monitoramento da atividade pesqueira nos municípios do entorno dos Portos de Paranaguá e Antonina, que é feito desde 2013.

“Este é o primeiro banco de dados para monitoramento da pesca do Porto de Paranaguá e que permite contabilizar os resultados da atividade pesqueira em todas as colônias de pescadores existentes nas áreas de abrangência do Porto”, explicou o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino.

Desde 2013 a Appa monitora diariamente a pesca, em sete locais onde chegam os pescados que serão comercializados: no Mercado Público de Antonina, Portinho, Praia dos Polacos, Ponta da Pita, Vila dos Pescadores de Pontal do Sul, Mercado Público de Paranaguá, Ilha dos Valadares e Vila Guarani, em Paranaguá. O monitoramento da atividade pesqueira faz parte de uma série de ações implementadas pela Appa que buscam o equilíbrio entre a atividade portuária e a qualidade do meio ambiente onde está inserida. Os dados obtidos pelo programa são fundamentais para a tomada de decisão no que se refere ao número de pescadores que atuam nas Baías de Paranaguá e Antonina, aos equipamentos e utensílios de pesca utilizados, volume e qualidade da produção pesqueira.

31 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest