IAP e UFPR monitoram a presença de javalis em Vila Velha

Animal é considerado exótico invasor e pode causar danos

Uma parceira entre o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e o Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Paraná (UFPR) monitora a presença de javalis com câmeras de movimento no Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa. A espécie é considerada exótica invasora e sua presença pode causar danos a espécies nativas do parque e da região.

O projeto tem o objetivo de avaliar e monitorar a presença e a interação da espécie com a fauna e flora nativas da Unidade de Conservação. Além disso, o grupo de pesquisa também pretende avaliar as doenças que os javalis podem transmitir para a fauna nativa e doméstica, bem como zoonoses para as pessoas.

Para isso, os pesquisadores se deslocam com GPS dentro do parque para georreferenciar os dados da busca visual, complementada por fotocaptura com armadilhas fotográficas associadas à colocação de alimentos para atrair os animais. Cada uma das armadilhas fotográficas possui um dispositivo contendo uma câmera fotográfica acoplada a um temporizador e ao sensor, que detecta calor e movimento disparando automaticamente quando houver a presença de animais.

Além dos javalis, as câmeras já captaram imagens de famílias de catetos com filhotes, um veado e uma onça-parda. Em algumas imagens, foi possível observar morcegos hematófagos (transmissores da raiva) nas costas de alguns javalis.

19 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest