banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Arte Contemporânea com significados pessoais na pele


Se você ainda tivesse dúvidas se as tatuagens são uma parte genuína da arte contemporânea, o trabalho de Niko Inko irá convencê-lo. Na verdade, o artista francês está usando corpos como se fossem telas para suas intensas tatuagens gráficas.

Niko não estava destinado a uma carreira na tatuagem. Este ex-aluno de psicologia estava realizando uma série de pequenos trabalhos (aleatórios/bicos) quando teve uma crise de meia-vida aos 30 anos e decidiu se tornar um piercer.

Foi em 2009, e Niko estava curtindo o clima descontraído e alternativo desse novo mundo. No entanto, depois de ter sido recusado a entrar em uma escola de arte, o jovem quase abandonou sua ambição artística, mas logo seu hábito de desenhar voltou e Niko começou a trabalhar. Ele lembra:

"Eu encontrei um emprego em uma loja onde a palavra de ordem seria artisticamente ambiciosa. Os artistas emergentes da tatuagem eram espantosos. Foi impressionante, nunca vi coisas tão fortes e fora do comum como estas. E eu queria ser capaz de fazer algo tão poderoso".

Especialmente apaixonado pelo trabalho de Jef Palumbo, Niko começou a misturar técnicas, testar ideias para desenvolver seu próprio estilo e rapidamente desenhou um espaço para si próprio no campo da arte contemporânea da tatuagem.

A aparência visual das tatuagens de Niko é muitas vezes ligada à arte de rua, mas também a técnicas antigas, como o sumiê japonês. Eles são uma mistura de cores escuras, efeitos abstratos e retratos realistas, incluindo caligrafia, padrões e referências à literatura, cinema conceitual e artes plásticas.

28 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest