Causos e Cantoria para Crianças se apresenta na Rota do Iguaçu


O espetáculo Histórias à Brasileira – Causos e Cantoria para Crianças está desde setembro em circulação pelas escolas públicas do interior do Paraná. A rota inclui oito pequenas cidades, com menos de 20 mil habitantes, que estão no curso do Rio Iguaçu: Porto Amazonas, Porto Vitória, Bituruna, Balsa Nova, Mangueirinha, Cruz Machado, Rio Bonito do Iguaçu e Nova Prata do Iguaçu. As apresentações são realizadas gratuitamente para alunos do ensino fundamental. A turnê encerra esta semana em Nova Prata do Iguaçu, totalizando 50 apresentações.

Construído especialmente para o espaço da escola, o espetáculo com estética caipira apresenta uma trama de contos e causos embalados por música de viola e por conversas improvisadas com a plateia. A música é executada ao vivo e, além da viola, tem violão e percussão.

O projeto já recebeu vários prêmios e passou por diversas cidades: Curitiba, Brasília, Recife, Salvador e também pelos municípios do Vale do Ribeira (PR).

O repertório escolhido inclui grandes autores de contos da tradição oral brasileira como Ana Maria Machado, Figueiredo Pimentel, Ricardo Azevedo, Monteiro Lobato e Câmara Cascudo. O objetivo principal do projeto é estimular o gosto pela leitura, promovendo a difusão da produção literária brasileira. E também, incentivar o gosto pelo folclore nacional, a partir da valorização da nossa literatura oral. “Nossa forma de atuação e dramaturgia são inspiradas em um folclore vivo, que ainda é praticado em várias regiões do país. São músicas e histórias que através de seus símbolos e metáforas falam à alma, destacando o saber e o poder da cultura popular. Histórias à Brasileira busca reproduzir a voz viva do caboclo, do contador de causos que vai enredando o ouvinte até conduzi-lo ao desfecho surpreendente, com humor e criatividade”, conta Vinícius Mazzon, responsável pelo projeto.

“Descer o Iguaçu reflete o desejo de aprofundarmo-nos no interior do estado, levando os resultados de nossas pesquisas. É uma grande oportunidade para conhecer a cultura popular vivida às margens desse grande rio”, comemora Mazzon. “A oralidade em nosso país é muito rica e exuberante e, em cada região se expressa de forma muito própria. Nosso folclore é um patrimônio cultural e deve chegar até as crianças brasileiras, suas legítimas herdeiras”, acrescenta.

O projeto foi viabilizado com o incentivo da COPEL – Companhia Paranaense de Energia por meio do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura | PROFICE da Secretaria de Estado da Cultura.

Ficha Técnica:

Vinícius Mazzon: Direção e Narração

Júnior Bier: Viola Caipira

Fábio Mazzon: Percussão e Efeitos

Produção: Travessia - Arte e Educação

SERVIÇO:

Apresentações fechadas nas escolas da rede pública:

Nova Prata do Iguaçu: 07 e 08/12 (manhã e tarde)

Local: Sede dos Funcionários Públicos

Últimas Notícias