banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

No ringue é onde eles vão se construir, descobrir quem eles realmente são


Um exemplo para o treinamento do boxe e de pessoas para a vida está em Austin, Texas, na Boxing Gyms Manter que ensina o boxe para crianças (e adultos) para torna-las mais seguros e preparados para viver no mundo.

Legenda da foto - Ann Wolfe, campeão mundial de 8x e dono de Ann Wolfe Boxe e Fitness

FOTO POR BRIAN FITZSIMMONS

Para o boxe nos estados unidos, estado do Texas existem três academias e seus proprietários destacam-se como líderes quando se trata em trabalhar com crianças: Fit Pit e Ann Wolfe treinando Boxe e Fitness.

Quanto ao centro do boxe no Texas, essa distinção provavelmente vai para San Antonio. Mesmo Dallas, Houston e Corpus Christi são considerados pelo número de eventos de boxe que eles hospedaram e os campeões produzidos. Mas Austin se destaca, também, como uma comunidade saudável de lutadores, treinadores e pessoas que praticam o boxe puramente para fitness ou para o amor do esporte, tornando a autoestima uma força para vencer, seja nas escolas ou no dia a dia de adultos e crianças - uma família de luta grande, quente e, às vezes, contenciosa.

Austin tem dezenas de academias que fornecem alguma forma de treinamento de boxe, como “kickboxing” ou treinamento de autodefesa que inclui componentes de boxe e treinamento de MMA. Para o boxe puro, da velha escola, três ginásios e seus donos destacam-se.

Entre em qualquer um desses ginásios a qualquer hora do dia, e há pessoas treinando em sacos de pancadas, boxe de sombra em frente dos espelhos, batendo luvas com um treinador ou sparring no ringue. O denominador comum de sucesso para cada estabelecimento é o ambiente acolhedor. Esses treinadores construíram comunidades de boxeadores envolvidos com a saúde e comportamento, e claro treinando para lutar no ringue ou na vida. Eles tem alunos em idade de 4 a 80 anos, homens e mulheres, profissionais e futuros profissionais em treinamento. O treinamento de crianças em sacos de pancada como estudo e profissionais atuais em suas carreiras estão entremeados.

Em Austin, especialmente, o negócio de luta não existe apenas para treinar lutadores, mas para ser um lugar de refúgio - de problemas em casa, escola ou trabalho. Dentro desse lugar seguro, os boxeadores trabalham duro e, às vezes, partem de lágrimas, mas o ringue é onde eles vão se construir, descobrir quem eles realmente são.

Os membros desses ginásios se referem a si mesmos, com orgulho e, às vezes, mesmo com reverência, como uma "família de luta".

29 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest