Governo de Paris ordena devolução de pintura saqueada pelos nazistas

O trabalho do artista impressionista Camille Pissarro será devolvido à família do colecionador de arte judeu Simon Bauer depois que os nazistas saquearam seu esconderijo

Um tribunal de Paris ordenou o retorno de uma pintura da artista impressionista Camille Pissarro à família de um colecionador de arte judeu cuja coleção foi aproveitada pelo governo da França em Vichy.


Os parentes de Simon Bauer, um rico empresário, cujo patrimônio foi capturado em 1943 pelo governo francês anti-semítico de guerra que colaborou com os nazistas, processou o retorno da pintura "La Cueillette des Pois" de 1887, ou "Picking Peas". O tribunal emitiu a sua decisão na terça-feira.

Os proprietários atuais, os cidadãos americanos Bruce e Robbi Toll, emprestaram a pintura para exibição no museu Marmottan em Paris. Um tribunal em maio concedeu o pedido dos descendentes de Bauer para que a pintura fosse confiscada enquanto esperava que o tribunal se pronunciasse sobre os direitos de propriedade.


Os pedágios compraram a pintura em um leilão na Christie's em Nova York em 1995 por £ 600.000 (US $ 800.000).

Seu advogado disse a repórteres após a decisão de que os Tolls apelariem.


"Meus clientes ficarão muito desapontados por não poderem recuperar esse quadro, eles estavam muito ligados a ele", disse Ron Soffer. "Eles não consideram que cabe a eles pagar pelos crimes do regime de Vichy".


Bauer sobreviveu à Segunda Guerra Mundial devido, em parte, a uma greve de trabalhadores ferroviários que impediu um trem de deportá-lo para um campo de concentração nazista.


22 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest