Tatuagens ajudam israelenses a superar ataques e guerras

Um grupo de israelenses que sofreram cicatrizes físicas e mentais em tiroteios, atentados suicidas e operações militares receberam tatuagens gratuitas por artistas que esperam que a arte corporal possa ajudar na sua recuperação e motivar a voltar ao dia a dia.


O projeto Cura criado por artistas de Israel, Europa e Estados Unidos para Jerusalém em um evento, que aconteceu no Museu de Israel da cidade. As 11 pessoas que receberam tatuagens incluíram um veterano militar ferido por um míssil anti-tanque em um campo de batalha e uma mulher presa em uma bomba em uma porta noturna de Tel Aviv.


"Isso me faz sentir como se eu tivesse algo que eu escolhi para me marcar e ao contrário da minha lesão, que eu não escolhi", disse Ben Baker Morag, que foi ferido enquanto servia como soldado com o exército israelense. "Isso me dá uma sensação muito boa", ele disse sobre sua tatuagem, um leão no ombro esquerdo.


Os israelenses sofreram na Faixa de Gaza e no Líbano em disparos ocasionais da Síria e uma insurgência no Sinai egípcio.


Outros que foram tatuados no evento escolheram desenhos como de um cavaleiro medieval em armadura, a letra dos Beatles "tudo o que você precisa é amor", e três cabeças de monstros se comendo.


Para os artistas envolvidos, a experiência de trabalhar com os feridos é significativa. "Eu não sou médico, não consigo curar pessoas", disse Wassim Razzouk, um artista de tatuagem palestino da Cidade Velha de Jerusalém. "Mas com a minha tinta e com a minha arte se isso pudesse ajudar a curar as pessoas, pois isso é algo tão bom".

Publicidade

Últimas Notícias

26 de Fevereiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais Certificados

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale