Repost - Muitos foram chamados de Sugar, mas apenas um era Ray Robinson - Blog Quimera


É comum um grande pugilista preceder seu nome com o apelido ""Sugar". Pode ser por pura vaidade, um truque de marketing de seu empresário ou um apelido dado por membros da imprensa (geralmente precocemente). Há tantos que corre-se o risco de adquirir diabetes: "Sugar" Shane Mosley, "Sugar" Ray Leonard, talvez o mais popular, e ""Sugar" Ray Seales estão entre os mais notáveis.

O "Sugar" verdadeiro, o original, no entanto, foi Ray Robinson, cujo nome era Walker Smith Jr. e que hoje estaria completando seu 81º aniversário. Ele foi um dos maiores responsáveis por elevar o boxe à condição de arte (e quem nega que o pugilismo seja uma arte nobre ao assistir apresentações de Leonard, Wilfred Benitez ou Pernell Whitaker?).

Verdade, o pioneiro da técnica foi o ex-campeão dos pesados Jack Johnson, no século retrasado, mas, para se ter idéia da importância de Robinson, o próprio ex-campeão dos pesados Muhammad Ali, famoso pelo estilo dançarino, reconhece que uma das maiores influências em sua forma de combater foi "Sugar" Ray.

E Ali não está só. A vasta maioria dos especialistas aponta Robinson como simplesmente o melhor pugilista de toda a história, com base em seu estilo, inteligência, habilidade, rapidez, combinações de golpes que às vezes chegavam a dez, ""queixo", coragem, pegada, ""instinto assassino" e os cinturões como campeão dos meio-médios e médios (isso em uma época na qual havia somente uma versão do título mundial e menos categorias de peso).

Seu currículo, praticamente um quem é quem dos campeões das décadas de 40, 50 e 60 (pode checar, estão todos lá, Henry Armstrong, Jake "Touro Indomável" LaMotta, Rocky Graziano, Carmen Basílio, Fritzie Zivic, Kid Gavilan, Randy Turpin, Bobo Olson, Marty Servo, Sammy Angott, Tommy Bell etc), registra 175 vitórias, 109 nocautes, 19 derrotas e 6 empates. E, com exceção de Basílio, Robinson nocauteou todos os campeões dos médios da década de 50. Mas o mais impressionante é o fato de ter sofrido só uma derrota por nocaute (técnico), quando não voltou para seguir combate com o campeão dos meio-pesados Joey Maxim. Uma curiosidade com relação à sua carreira é o fato de Robinson ser mais lembrado como campeão dos médios, onde experimentou cinco reinados (o que significa que teve de perder o cinturão primeiro para recuperá-lo posteriormente) do que dos meio-médios (foi dono do cinturão no período entre 46 a 51).

A publicação especializada "The Ring", também conhecida como a Bíblia do boxe, afirma que a única coisa que Robinson poderia ter feito para melhorar sua posição seria ""caminhar sobre a água". Quando pediam a Cus D'Amato, mentor de Mike Tyson, que fizesse uma lista dos dez melhores lutadores de todos os tempos, o veterano costumava afirmar que Robinson tinha de ser incluído em uma classe própria, pois ""há "Sugar" Ray Robinson, e então os outros dez [melhores de todos os tempos".

Há cerca de dois anos, a Associated Press organizou uma votação, da qual participaram os treinadores Angelo Dundee, Eddie Futch, Lou Duva, Gil Clancy e o historiador Don Chargin. Adivinhem quem é que foi apontado como o melhor? Programação 1 O veterano norte-americano Tony Ayala, que foi uma das maiores promessas na década de 80 e que passou anos na prisão por acusação de violência sexual, segue em seu retorno ao ringue. Hoje, Ayala, que tem 29 vitórias e 1 derrota, enfrenta Urbano Gurrola, cujo cartel registra 18 vitórias e 8 derrotas. O ex-campeão dos superpenas pela AMB Roberto Garcia luta na preliminar, nos EUA. Programação 2 Prosseguindo em seu papel de ""escada" para lutadores em ascensão, Juan Macias, ex-adversário de Acelino Freitas, o Popó, enfrenta hoje Miguel Coto, no Cassino Orleans. Coto está invicto com 8 vitórias, e Macias tem 26 vitórias, 16 derrotas e 2 empates. Programação 3 Pelo títulos dos moscas da OMB (Organização Mundial de Boxe), lutam amanhã Adonis Rivas e Jair Jimenez, na Nicarágua.


EDUARDO OHATA DA REPORTAGEM LOCAL

Folha de Sp (link de 2012)

22 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest