banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Repost - Boxe, o profissionalismo - Blog Quimera

CLICK AQUI PARA VER O ARTIGO

foto ilustrativa - google

surgiu aproximadamente no ano de 4000 a.C., na região que é hoje denominada de Etiópia, no continente Africano, de onde se espalhou para o Egito Antigo e eventualmente para toda a área do Mediterrâneo. Embora o esporte não tenha sido incluído no programa dos Jogos Olímpicos da Antigüidade até o ano de 688 a.C., um esboço do que depois foi conhecido como boxe já tinha sido bem estabelecido entre os gregos daquele tempo. Era um tipo de disputa em que dois lutadores simplesmente se surravam até que um deles caísse nocauteado.Com o avanço do Cristianismo, o boxe praticamente desapareceu da Europa, até ressurgir, no final do século XVII, em Londres, na Inglaterra. Em 1681, um jornal local trazia a notícia de uma luta, e em 1698 o Royal Theatre promovia combates regularmente.

James Figg, primeiro campeão inglês dos pesos pesados, foi também o primeiro anunciar publicamente o ensino do boxe e sua técnica. A iniciativa de Figg, além de popularizar as sessões de sparring, promoveu também a abertura de novos locais destinados à prática do esporte.

James Figg, que passou a ser conhecido como o "pai do boxe", retirou-se do esporte em 1730. Um de seus discípulos, Jack Boughton, foi campeão inglês de 1729 a 1750.

Tendo aparecido timidamente nos Estados Unidos no início do século XIX, o boxe era considerado ilegal na maioria dos estados americanos. Seus praticantes e fãs precisavam estar atentos à ação da polícia e de outras autoridades, que combatiam os eventos ligados à prática do esporte. Além de as lutas serem consideradas de caráter brutal e selvagem, havia outro problema: as apostas, que freqüentemente causavam distúrbios de conduta nos combates.

Assim, nos Estados Unidos, as primeiras lutas por títulos foram travadas em locais afastados, rurais, escondidos do grande público. Além das alegadas razões de segurança, naquela época, assim como hoje, o boxe era uma oportunidade para as classes menos inferiores superarem a pobreza e a discriminação. E as elites não viam tal situação com bons olhos.

Veja Mais no Link Acima


5 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest