Cacai Nunes mostra a viola além do universo caipira


Nascido em Pernambuco, desde criança morando em Brasília, Cacai Nunes traz em seu trabalho boa parte do que conhecemos como Música Popular Brasileira. Ritmos nordestinos como forró, baião e xote, o choro carioca e brasiliense, a música caipira e a de origem africana, tudo faz sentido no seu trabalho de intérprete, compositor, pesquisador e divulgador. Pois Cacai resolveu há anos revelar ser um artista de influências múltiplas e mesmo tendo escolhido a viola para tocar, buscou agregar ao instrumento diversas possibilidades, repertórios muito diversos. O violeiro é a atração do projeto Solo Música em 26 de setembro, terça-feira, às 20 horas, na Caixa Cultural de Curitiba Um dia antes, no dia 25 de setembro, às 19 horas, no Conservatório de MPB, o músico falará de uma de suas paixões: o Forró.

Esta será a primeira vez que Cacai se apresenta em Curitiba. Será uma grande satisfação mostrar a intimidade que criei nestes anos com minha viola nesse projeto tão significativo para quem faz música. O Solo Música é fartura nos tempos de seca. Fico muito honrado por estar ao lado de tantos artistas de renome, num projeto que privilegia a atuação do músico, em versão solo, ao lado de seu instrumento”, diz o artista. Neste show, Cacai faz uma mostra da riqueza do seu trabalho, tocando como prefere chamar “viola brasileira”, um repertório que esta bem além do universo caipira tão identificado com o instrumento .

No show há a influência da música erudita revelada na sua opção de tocar “Mazurka-Choro”, de Villa-Lobos. A música nordestina de faz presente com “Depois da Sanfona”, do próprio Cacai, “Tesouro e meio” de Luiz Gonzaga e “Arrumação”, de Elomar. O choro, tão relacionado com Brasília, está presente com “Floreaux”, de Ernesto Nazareth. E a música caipira, claro, com a “clássica” “Tristezas do Jeca” de Angelino Oliveira e “Ai amor”, de Carreirinho. O show traz, ainda, uma homenagem do músico a natureza do cerrado, com obras de Roberto Correa e composições próprias, como “Lobo Guarânia”. “Cacai está paulatinamente, sem pressa, se colocando entre os grandes violeiros do país e faz isso de maneira muito especial, tocando repertório que não é usual na viola”, enfatiza Alvaro Collaço, curador e produtor da Série Solo Música.

A apresentação de Cacai Nunes, na Série Solo Música, em 26 de setembro, ás 20 horas, tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e é uma realização de Alvaro Collaço Produções. Ingressos a R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) podem ser adquiridos na bilheteria da Caixa Cultural, na Rua Conselheiro Laurindo, 280. Informações pelo fone 2118-5111.

Últimas Notícias