Torcedores do Corinthians são atacados na chegada ao Couto Pereira


Um grupo de torcedores do Corinthians foi atacado por volta das 8h30 da manhã em uma rua ao lado do Estádio Couto Pereira. O ataque, realizado pela torcida organizada do Coritiba “Império Alviverde”, deixou seis pessoas feridas, que foram encaminhadas para os hospitais Cajuru, Evangélico e do Trabalhador. O caso mais grave foi do torcedor Jonathan José Gomes da Silva de 29 anos. O delegado Clóvis Galvão, da Delegacia de Atendimento ao Futebol, chegou a divulgar que Jonathan estava morto, mas a informação foi corrigida na sequência. O torcedor continua internado no Hospital do Trabalhador, com fraturas nos braços e traumatismo craniano. A equipe médica que o atendeu afirma que o risco de morrer é pequeno. Galvão disse que a Polícia está analisando as imagens para prender os envolvidos. “Já localizamos um dos agressores, que foi preso dentro do estádio. Vamos apurar os fatos, o suspeito confessou e ele pode ser indiciado por tentativa de homicídio”, disse o delegado. O torcedor preso é João Carlos de Paula, de 24 anos, que foi identificado pelas imagens do Youtube. O torcedor corinthiano foi espancado por vários integrantes da Império Alviverde e as agressões só cessaram quando um outro torcedor do Coritiba interveio e esperou a chegada da Polícia e do socorro. Os conflitos entre as duas torcidas foram registrados desde as primeiras horas da manhã em Curitiba. Foram disponibilizados 4 mil ingressos para a torcida do Corinthians e 34 ônibus vieram de São Paulo para o jogo. A Polícia Militar escoltou os ônibus com torcedores até a entrada do estádio, mas três deles, além de uma van, decidiram sair do comboio e chegaram mais cedo ao Couto Pereira, entraram em uma rua errada e foi parar em frente à sede da Império Alviverde, na rua Mauá. Os confrontos entre torcedores atrasaram a chegada da delegação do Corinthians no estádio. O time demorou a entrar em campo e apenas a equipe da casa participou da cerimônia do hino. O Coritiba divulgou nota oficial via Twitter, lamentando a atitude dos torcedores envolvidos. A Polícia Militar divulgou nota em que afirma que foram tomadas todas as providências padrão: “A PM informa ainda que antes de algumas partidas é feita uma reunião com dirigentes e representantes de torcidas ou, quando não há reunião, como foi no caso desta partida, é feito contato com as torcidas organizadas para fechar acordos e trocar informações de como será o policiamento, bem como sobre o público esperado a pé ou de ônibus e como serão as escoltas”.

30 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest